Outros sites Cofina
Notícia

Estratégias para cortar nas despesas mensais

Um consumidor informado e atento terá condições de conseguir o contrato mais favorável tanto nas telecomunicações e energia como nos serviços financeiros. Faça perguntas, analise as várias ofertas e esteja atento às letras pequeninas. Na atenção aos detalhes pode estar a poupança de vários euros por mês.

  • Partilhar artigo
  • ...

Negociar a mudança para o mercado livre de energia


DICA DE POUPANÇA
Compare no simulador do regulador
O número de operadores e ofertas no mercado liberalizado tem crescido rapidamente, tornando a pesquisa mais difícil. Recorra a um simulador para identificar a proposta que melhor se adapta ao seu perfil. No site da ERSE pode comparar os preços da electricidade e gás, submetendo dados da sua factura ou escolhendo um dos perfis base predefinidos.

Na energia, a negociação dos contratos não é simples, mas há algumas formas de poupar. Para quem está no mercado regulado, mudar para o liberalizado pode representar uma poupança de algumas dezenas de euros por ano. Associar a conta da electricidade e gás, subscrever a factura electrónica ou aderir ao pagamento por débito directo são outras formas de poupar na conta da luz. 

As tarifas de electricidade deverão subir em média 2,5% no próximo ano para as famílias portuguesas, que estão no mercado regulado. Para cerca de 1,9 milhões de clientes é um incentivo para pesquisar uma opção no mercado liberalizado, que oferece descontos face às tarifas reguladas, que podem representar uma diferença de cerca de 3%.

Mas é necessário estar atento ao desconto: se incide sobre a potência, sobre a energia, ou ambos, avaliando individualmente. Há nove operadoras, com mais de 230 ofertas distintas, por isso, a utilização de um simulador, como o da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), para encontrar a melhor oferta, adequado ao seu perfil de consumo, é essencial.

Há ainda outras formas de poupar.  Para quem tem gás natural, juntar as duas facturas num só fornecedor pode ser vantajoso. Outra forma de reduzir a conta é subscrever o pagamento por débito directo ou receber a factura electrónica. Terá de estar mais atento e controlar os gastos na internet, mas as operadoras oferecem descontos se aderir, por representar custos menores para a empresa.

Os consumidores economicamente mais vulneráveis podem beneficiar de um desconto na tarifa de acesso às redes de electricidade , recorda Natália Nunes. Em Agosto, os critérios de acesso à tarifa social de energia foram alargados. Verifique se tem direito a este desconto, aconselha a responsável pelo Gabinete de Apoio ao Sobreendividado da Deco.

Dar uso ao telefone para negociar a factura


DICA DE POUPANÇA
Três ou quatro?
Junte o telemóvel
Nas telecomunicações, não há duas sem três. A questão agora é escolher entre "triple play" (televisão, internet e voz fixa) ou "quadruple play". Se tiver um ou mais telemóveis nas suas despesas mensais, pode compensar associar também o telefone móvel ao pacote de telecomunicações. Analise o seu tarifário, consumos e factura para avaliar se compensa.

Internet, telefone, televisão. Serviços que, na era das telecomunicações, se tornaram essenciais no quotidiano de cada português. Mas, a oferta é variada e as necessidades são diferentes. Por isso, é essencial definir o que se procura e conhecer o mercado. Depois, será mais fácil negociar o contrato.

Seja na escolha de um novo operador ou se estiver a terminar o seu período de fidelização, o primeiro passo é avaliar as ofertas existentes. A Anacom disponibiliza um simulador que o ajuda a encontrar o melhor tarifário, adaptado às suas necessidades.

A informação está disponível na internet, mas, em muitos casos, é vantajoso confirmar telefonicamente se há uma oferta melhorada, procurando negociar o contrato. O caso aplica-se especialmente quando está a terminar o período de fidelização – uma condição imposta na maioria dos contratos, para a qual deve estar alerta, recorda a Deco. Veja quais são as ofertas da concorrência e negoceie com a sua operadora uma mensalidade mais baixa ou um serviço mais completo.

Nesta altura aproveite para verificar o que está incluído no preço. Certifique-se qual a velocidade da internet, os tarifários de telefone, os canais de televisão e ainda se inclui a "box" e o que faz a caixa. Por outro lado, certifique-se de que não está a contratar um serviço que não necessita. "Os consumidores devem definir o seu perfil e ver o que realmente precisam;  muitas vezes contratam serviços que não necessitam", alerta Natália Nunes, responsável pelo Gabinete de Apoio ao Sobreendividado.

Contudo, subscrever um pacote integrado é geralmente mais vantajoso – mesmo que possa prescindir de telefone fixo. A questão é optar entre "triple" ou "quadruple play". Consoante os seus gastos, pode compensar juntar o telemóvel ao serviço de TV, internet e voz fixa, especialmente se pretender associar vários números.


Comissões são o principal critério nas contas


DICA DE POUPANÇA
portal divulga preçários dos bancos
Para poder fazer uma comparação exaustiva das várias contas bancárias existentes no mercado e das respectivas comissões conta com o Portal do Cliente Bancário. Neste site do Banco de Portugal pode encontrar os preçários das instituições financeiras a operar em Portugal. Documentos que, habitualmente, são actualizados todos os meses.  
A oferta de contas bancárias é variada no mercado nacional. Mas, tipicamente, há alguma inércia no que diz respeito à mudança de instituição financeira. Contudo, a menos que tenha algum contrato de longo prazo com o seu banco que exija a manutenção da conta, esteja atento às ofertas das demais entidades. O mesmo conselho serve para aqueles que estejam a pensar abrir uma conta bancária.

Ter conta no banco não é grátis. De mês a mês, ou de três em três meses, os clientes bancários têm de pagar ao seu banco uma comissão de manutenção. Quase todos os bancos cobram esta despesa que, em muitos casos, têm vindo a aumentar ao longo dos últimos anos. Por isso, deve avaliar qual o valor da comissão de manutenção nas várias instituições financeiras e quais permitem a isenção desta despesa em determinada situação (por exemplo, devido à domiciliação do ordenado).

Este é a despesa mais básica que os clientes podem ter com uma conta no banco. Mas não é a única. "Nas contas bancárias, os clientes devem estar essencialmente atentos aos encargos associados à própria conta", alerta Natália Nunes. A responsável do Gabinete de Apoio ao Sobreendividado (GAS) da Deco acrescenta ainda que, "durante muito tempo, os consumidores tinham várias contas, em várias instituições, mas actualmente pode não compensar porque estão a consumir dinheiro sem qualquer contrapartida".

Se apenas tiver uma conta numa instituição, deve considerar a possibilidade de a converter em conta de serviços mínimos bancários, cuja comissão anual não deve superar 1% do salário mínimo nacional. Ou, então, deve optar pelas contas-base, que têm uma mensalidade mais elevada, mas oferecem um conjunto mais amplo de serviços. Há ainda bancos que oferecem "contas-pacote". Para seleccionar o tipo de conta, basta ponderar o tipo de relação que quer manter com o banco.


Escolha só as coberturas que precisa nos seguros

DICA DE POUPANÇA
Atenção à forma de pagamento
A forma de pagamento do seguro pode permitir-lhe poupar alguns euros. Na maior parte dos casos, optar pelo pagamento anual, em detrimento do semestral, trimestral ou mensal, é  mais barato. Além disso, muitas vezes, as seguradoras dão condições mais favoráveis aos clientes que optem pelo débito directo, pelo que pode ser uma opção a considerar.
A oferta de seguros é vastíssima. Até porque o objectivo do seguro pode ser diverso. Habitualmente, o contrato não é simples e requer muita atenção na hora de assinar. Deve ler com cuidado todas as letras pequenas e asteriscos para garantir que, quando necessitar, o seguro que paga todos os meses entrará efectivamente em acção.

Pode ser um seguro de saúde, um seguro de vida, um seguro automóvel, um seguro multirriscos-habitação ou um seguro de responsabilidade civil. Alguma vez na sua vida será confrontado com a necessidade de contratar um seguro. Para começar deve fazer uma análise de mercado exaustiva, de modo a conhecer a oferta das seguradoras a operar em Portugal.

Mas, para isso, deve definir primeiro as coberturas que o seguro deve incluir. E cuidado com as sobreposições.  Isto porque, muitas vezes, seguros diferentes têm coberturas semelhantes, o que levaria a que pagasse duas vezes pela mesma cobertura. Tanta atenção como as coberturas devem merecer as exclusões, sobretudo nos seguros de saúde. São as situações que não estão abrangidas pelo seguro ficando, como tal, excluídas.

E há também situações em que o seguro só pode ser activado após um determinado período de tempo, o período de carência. Se está a contratar um seguro com um objectivo específico, tenha em conta o período de tempo em que este passará a ser coberto.

"Todas estas são variáveis que serão determinantes na fixação do prémio", lembra Natália Nunes. A responsável do Gabinete de Apoio ao Sobreendividado sublinha que os seguros são subscritos pelo período de um ano, ao fim do qual serão automaticamente renovados caso nenhuma das partes discorde. Antes que este prazo chegue ao fim, faça uma análise de mercado. "Um óptimo argumento para a negociação é um consumidor bem informado que pode conseguir uma contraproposta melhor da seguradora", diz Natália Nunes.