A carregar o vídeo ...
Outros sites Cofina
Notícia

Pequenos Cantores dão grandes talentos à Maia

Nos últimos 25 anos, mais de 600 crianças integraram o Coral Infantil Municipal da Maia, que já foi à Finlândia e à Disney. De sopranos a empresários, muitos são hoje figuras de relevo da sociedade maiata.

António Larguesa alarguesa@negocios.pt 29 de Novembro de 2016 às 00:01
Paulo Duarte
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
Marina Pacheco tinha apenas quatro anos quando fez uma audição com Victor Dias para entrar para o Coral Infantil Municipal dos Pequenos Cantores da Maia. "Como estava sempre a cantar em casa, a minha família meteu-me lá para me calar", brinca a cantora lírica, que esteve cinco anos sob a batuta do maestro que lhe "incutiu ainda mais o gosto pela música".

Aos 30 anos, habituada aos grandes palcos, não esquece a primeira actuação musical no estrangeiro, em 1994, quando representou Portugal no famoso festival infantil italiano "Zecchino D’Oro", em Bolonha, onde conheceu o Topo Gigio e interpretou "Esta é uma canção de embalar". "Isso ainda hoje me marca, trouxe ainda mais magia a este sonho da música", recorda ao Negócios.

A solista será a mais conhecida das crianças que no último quarto de século passaram pelo grupo fundado em 1990 (embora apenas se tenha estreado em concertos ao raiar de 1992), por iniciativa do então presidente da Câmara, José Vieira de Carvalho. Pelo menos entre as que seguiram a carreira musical depois de abandonar o coro residente no Fórum da Maia, em que, "ao contrário do que hoje é comum, é tudo grátis, desde as deslocações aos uniformes".

É que, calcula o director artístico, por ali terão passado "seguramente" 600 crianças e "muitas são hoje pessoas proeminentes e líderes de opinião" no concelho, ocupando lugares-chave nas empresas e nas suas profissões, desde empresários a juízes, médicos, advogados ou engenheiros.

Da Deloitte à Disneyland
Com uma longa carreira como compositor de músicas para crianças, Victor Dias, 54 anos, sustenta que a participação no Coral "pressupõe uma certa disciplina e espírito de trabalho de grupo". Até para quem dirige as 54 crianças, comparando que "corresponde a duas turmas de uma escola e os professores queixam-se tanto".

"Há o caso curioso de um jovem que passou por aqui e que é director de projecto na Deloitte. Quando foi à última entrevista [do recrutamento] perguntaram-lhe sobre o coro. (…) No final disseram-lhe que era relevante porque mostra que tem espírito de equipa e que facilmente se integra nas coisas e não as abandona. Essa resiliência é importante", relata o maestro.

Tocar na Ópera de Helsínquia com a banda da polícia finlandesa, em 1997, continua a ser a experiência mais longínqua. Mas a mais emblemática foi a actuação no Palácio da Bela Adormecida em 2008. Foi na comemoração dos 15 anos da Disneyland Paris, tendo sido os Pequenos Cantores da Maia "os primeiros artistas portugueses a actuar" naquele parque de diversões, ao lado de convidados russos e israelitas.

Tome nota

Músicas para educar em CD de originais

Os Pequenos Cantores da Maia vão editar um álbum com figuras da música pop e rock. Com repertório próprio, cantam sobretudo em eventos de cariz social.

Música para aprender
Uma das características do grupo é que grande parte do repertório está alinhada com a estratégia da educação ambiental para o desenvolvimento sustentável. "São canções que, de forma lúdica, apontam às crianças comportamentos ligados ao ambiente, ao uso eficiente dos recursos, à reciclagem e também à cidadania democrática", aponta o maestro.

Repertório privativo
Victor Dias compôs a maior parte desta "espécie de repertório privativo". Mizé Rouxinol é a letrista de serviço, que "tenta incluir mensagens formativas que levem as crianças a ser cidadãos mais participativos e responsáveis".

Concertos solidários
As 54 crianças ensaiam aos sábados de manhã e os concertos, concentrados no período de férias – "a escola está em primeiro lugar" –, são quase sempre associados a iniciativas solidárias e de cariz social, como o clássico "Natal dos Hospitais" (RTP) ou a actuação em 2015 ligada à Casa Ronald, em que cantaram com a Orquestra Sinfónica na Casa da Música.

CD nas bodas de prata
"25 anos, 25 canções" é o título do CD que já está gravado e será lançado no início de 2017 para comemorar um quarto de século de actuações. Várias vozes conhecidas da música pop e rock portuguesa, como Rui Reininho, José Cid, Rui Veloso ou Manuela Azevedo, entram neste álbum com cinco cantigas originais e 20 do repertório dos Pequenos Cantores da Maia.

Mais notícias