Economia 13 mortos e 49 feridos provocados pela queda de árvore na Madeira. PGR abriu inquérito

13 mortos e 49 feridos provocados pela queda de árvore na Madeira. PGR abriu inquérito

Caiu uma árvore de grande porte no Largo da Fonte, na freguesia do Monte, na Madeira, tendo provocado mais de uma dezena de mortos e 49 feridos, segundo os dados oficiais. O Ministério Público instaurou um inquérito.
13 mortos e 49 feridos provocados pela queda de árvore na Madeira. PGR abriu inquérito
Rui Silva Aspress
Negócios com Lusa 15 de agosto de 2017 às 14:21

Uma árvore de grande porte caiu esta terça-feira, 15 de Agosto, enquanto decorria a festa da nossa senhora do Monte, na Madeira, provocando 13 mortos e 49 feridos, alguns em estado grave, de acordo com os últimos números.

 
Foi decretado três dias de luto regional.

"O Ministério Público decidiu instaurar inquérito", disse fonte da Procuradoria-Geral da República, em resposta escrita enviada à Lusa.

As pessoas que foram apanhadas pela árvore estavam a assistir às cerimónias religiosas da nossa senhora do Monte.

A queda de uma árvore de grande porte no Largo da Fonte, na freguesia do Monte, durante a festa em honra da padroeira da Madeira, provocou, segundo várias fontes não oficiais, mais de uma dezena de mortos, entre os quais duas crianças.

O incidente ocorreu cerca das 12:00, num local onde se concentram muitas pessoas para participar naquele que é considerado o maior arraial da Madeira, momentos antes de sair a procissão que foi cancelada.

No local estão os responsáveis de várias entidades governamentais, religiosas e militares, entre as quais o presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, o secretário da Saúde, Pedro Ramos, que tutela a Protecção Civil Regional, o responsável da Câmara Municipal do Funchal, Paulo Cafôfo, e o bispo do Funchal.

Fontes no local referem que a árvore estava amarrada há dois anos e o tronco estava oco. O presidente da Câmara Municipal do Funchal, Paulo Cafôfo, veio entretanto desmentir esta informação, afirmando que a árvore que caiu foi um carvalho e que não aparentava problemas.

No ano passado as festividades de carácter mais profano deste arraial foram canceladas devido aos incêndios que afectaram o Funchal na segunda semana de Agosto.

(Notícia actualizada às 19:05 com nova informação oficial. Notícia corrigida às 17:41: Número de feridos é de 50 e não de 52)




A sua opinião39
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 1 semana

O que é preciso é que a folha salarial e de benefícios afectos aos inusitados direitos laborais adquiridos injustificáveis não pare de crescer. Nem a popularidade eleitoralista caça-votos... Investir em modernos e adequados bens de capital é secundário. Maquinaria, ferramentas apropriadas, equipamentos actualizados, consultadoria técnica especializada em regime de outsourcing quando tal se justifica pontualmente, está quieto. Racionalidade económica, análise custo-benefício, custos de oportunidade, gestão lean? O que é isso? Morrem pessoas em Portugal por causa do excedentarismo numa altura em que o investimento público em Portugal atingiu o nível mais baixo desde 1960, o que coincide precisamente com o mais acentuado e acelerado processo de substituição de factor trabalho por factor capital na história da humanidade. Só mesmo no Poortugal da já infame era da geringonça.

comentários mais recentes
16-8-2017 Há 1 semana

Vermes rastejantes do PS e acompanhantes radicais, que tentam lançar o seu ranho sobre outros.

Anónimo Há 1 semana

Ranhosos PSD.

????? Há 1 semana

Anonimo na decada de 60 o pib de Portugal só cresceu 10% e isso à custa da remessa dos emigrantes.Investimentos, zero.Era uma economia de guerra.Em 10 anos crescemos 10%.Com o Costa cresceremos isso em 3 anos.Morrem pessoas por causa do excedentarismo ?Estás louco, pá ?Investir em bens de capital ?

Anónimo Há 1 semana

Em conclusão. A culpa é de todos. 1º da autarquia e da proteção civil e 2º dos madeirenses que tendo avisado a autarquia deveriam juntar-se e ter derrubado a árvore, uma vez que quem o deveria ter feito não o fez não obstante os avisos que fizeram as autoridades. Depois apresentariam a conta à CM

ver mais comentários
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub