Outros sites Cofina
Comunicados de Imprensa
Notícia

Águeda recebe 20 milhões para modernizar parque empresarial

25 de Janeiro de 2022 às 19:21
Valor da candidatura é maior valor de fundos comunitários alguma vez aprovado para infraestruturas no Município.

A Câmara Municipal de Águeda viu aprovada a candidatura de mais de 20 milhões de euros de fundos comunitários, no âmbito do PRR (Plano de Recuperação e Resiliência), para implementar a Área de Acolhimento Empresarial de Nova Geração, permitindo dotar o Parque Empresarial do Casarão (PEC) de condições e infraestruturas que o vão tornar "verdadeiramente competitivo".

"Águeda obteve o maior valor de investimento atribuído a nível nacional nesta candidatura e o maior que o Município alguma vez conseguiu para infraestruturas. Tivemos também a melhor pontuação do país, para além de termos sido os únicos a apresentar projetos para as cinco categorias a concurso", salientou Jorge Almeida, Presidente da autarquia.

Com esta verba, financiada a 100% pelo PRR, a Câmara vai instalar painéis fotovoltaicos e uma estrutura de armazenamento de energia para autoconsumo, bem como a infraestruturação de uma ilha de qualidade de serviço e estabilidade energética, a instalação de sistemas partilhados de abastecimento elétrico de veículos ligeiros e pesados e ainda melhorar a cobertura de comunicações móveis no PEC, com rede 5G.

A estes investimentos somam-se, os que estão neste momento em curso, com a segunda fase de infraestruturação do PEC (num investimento de 2,7 milhões de euros), bem como a ligação do parque ao IC2 (também inscrita no PRR e cujo investimento será de seis milhões de euros) e o Eixo Rodoviário Aveiro-Águeda (com investimento previsto de 40 milhões de euros, financiado também pelo PRR), reforça Jorge Almeida

Área de Acolhimento Empresarial de Nova Geração

O investimento anunciado envolve, como referido, cinco áreas de intervenção. O primeiro, que tem uma dotação financeira de 8,31 milhões de euros a concretizar até abril de 2024, refere-se à instalação de um sistema de produção e armazenamento de energia renovável para autoconsumo, no âmbito do qual vão ser instalados painéis fotovoltaicos nas empresas e/ou seus terrenos.Vai ainda ser criada a Comunidade de Energia Renovável (CER), que vai reunir um conjunto alargado de parceiros ligados ao PEC e à energia.

A segunda linha de intervenção passa pela construção de uma subestação de Alta Tensão, com vista à implementação da ilha de qualidade de serviço de estabilidade energética, que permitirá criar um sistema de redundância, mitigando os constrangimentos existentes no fornecimento de energia elétrica e a resolução das micro cortes. Este investimento representa 5,69 milhões de euros (a concretizar até abril de 2024).

O terceiro ponto de investimento (cerca de 312 mil euros a realizar até maio de 2024) passa pela implementação de sistemas de mobilidade sustentável no PEC, com a instalação de diversos postos de carregamento elétrico de veículos ligeiros e pesados.

A melhoria da cobertura em termos de comunicações com 5G é a quarta área de intervenção (1,01 milhões de euros de investimento, a realizar até novembro de 2023), que irá dotar o parque de ligação de fibra ótica, bem como a instalação de contentorização, torre de comunicações 5G e antenas.

O quinto ponto envolve a criação de um sistema integrado de gestão contra incêndios com a criação de uma equipa de prevenção e primeira intervenção e dotação de equipamento tecnológico, que prestará a primeira intervenção e apoio ao dispositivo do sistema de proteção civil, num investimento de 1,08 milhões de euros
Mais notícias