Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

ISEG vê PIB a travar para 1,8% em 2019

A economia vai desacelerar pelo segundo ano consecutivo. O ISEG estima um intervalo entre 1,6% e 2% para o crescimento económico de 2019.

Lusa
Tiago Varzim tiagovarzim@negocios.pt 27 de Fevereiro de 2019 às 14:00
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

Os economistas do ISEG não têm dúvidas de que a economia portuguesa vai desacelerar em 2019, mas a dimensão da travagem ainda é "incerta e muito dependente de fatores externos". A síntese de conjuntura de fevereiro divulgada esta quarta-feira, 27 de fevereiro, aponta para um crescimento económico entre os 1,6% e os 2%, com o ponto central nos 1,8%. 

"Tendo por base o atual contexto externo de menor crescimento e assumindo níveis de crescimento para as diferentes componentes da procura agregada em geral inferiores aos de 2018, prevê-se, como mais provável, que o crescimento em volume do PIB em 2019 volte a desacelerar e se venha a situar no intervalo [1,6% a 2,0%]", explica o ISEG.

No pior cenário (1,6%), a subida do PIB seria a pior desde 2014 (0,9%), o primeiro ano da recuperação económica em Portugal. Porém, a confirmar-se o ponto central da previsão (1,8%), este será o mesmo crescimento registado no último ano do anterior Governo (2015).

"No momento atual, a tendência para a desaceleração do crescimento na economia portuguesa, sobretudo ligada à desaceleração do crescimento europeu e mundial e à contração da procura externa dirigida à economia portuguesa, continua a ser preponderante e pode mesmo vir a intensificar-se", explica a síntese de conjuntura de fevereiro. 

Ainda assim, o ISEG assinala que, tal como sinalizam as previsões da Comissão Europeia, Portugal deverá continuar a crescer acima da média da Zona Euro, acumulando três anos consecutivos de convergência.

Na análise do ISEG, o crescimento económico de 2019 deverá vir da procura interna, em particular do consumo privado e do investimento, "cujas perspetivas são favoráveis". Contudo, os economistas também alertam que o investimento "é mais volátil" por ter algumas componentes que "poderão ser penalizadas pelo desempenho da procura externa".

Certo é que 2019 será o segundo ano de desaceleração da economia portuguesa, após o crescimento de 2017 de 2,8% ter passado a 2,1% em 2018, segundo a estimativa provisória do Instituto Nacional de Estatística (INE) que será atualizada esta quinta-feira, 28 de fevereiro.

As previsões das instituições têm um intervalo ainda maior (de 1,6% a 2,2%): 1,6% da Fitch, 1,7% da Comissão Europeia, 1,8% do Banco de Portugal e do Fundo Monetário Internacional, 1,9% do Conselho das Finanças Públicas, 2,1% da OCDE e 2,2% do Governo. 

Ver comentários
Saber mais ISEG Instituto Superior de Economia e Gestão economia PIB Portugal crescimento económico
Mais lidas
Outras Notícias