Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Mário Mourão: “UGT não pode dizer que está garantido um acordo”

Central decide esta terça-feira os referenciais de subidas de salário para 2023 para o acordo de rendimentos procurado pelo Governo. Apoio depende dos salários da função pública e de medidas no crédito à habitação.

Mário Mourão, da UGT, diz que a central quer chegar a acordo com o Governo, “mas não a qualquer preço”.
Mário Mourão, da UGT, diz que a central quer chegar a acordo com o Governo, “mas não a qualquer preço”. Mariline Alves
Maria Caetano mariacaetano@negocios.pt 20 de Setembro de 2022 às 08:40
  • Partilhar artigo
  • 1
  • ...

A UGT diz que não dá garantias ao Governo de que irá assinar o acordo de rendimentos e competitividade cujas discussões são retomadas esta quarta-feira pelo Governo e parceiro sociais, e põe já exigências na mesa: incluem subidas salariais que pesem inflação e produtividade, também na função pública; medidas para aliviar quem paga crédito à habitação; e também a atualizaç

...

Negócios Premium
Conteúdo exclusivo para assinantes
Já é assinante? Inicie a sessão
Assine e aceda sem limites, no pc e no smartphone
  • Conteúdos exclusivos com melhor da informação económica nacional e internacional;
  • Acesso sem limites, até três dispositivos diferentes, a todos os conteúdos do site e app Negócios, sem publicidade intrusiva;
  • Newsletters exclusivas;
  • Versão ePaper, do jornal no dia anterior;
  • Acesso privilegiado a eventos do Negócios;
Ver comentários
Saber mais Mário Mourão UGT CGTP Governo IRS trabalho sindicatos acordo de rendimentos
Mais notícias Negócios Premium
+ Negócios Premium
Capa do Jornal
Assine e aceda sem limites, no pc e no smartphone Assinar 1€ por 1 mês
Mais lidas
Outras Notícias