Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Turismo mundial recuperou 60% do nível pré-pandemia entre janeiro e julho

Segundo o último barómetro mundial do turismo da Organização Mundial do Turismo cerca de 474 milhões de turistas viajaram pelo mundo durante este período, em comparação com 175 milhões nos mesmos meses de 2021.

O setor do turismo tem estado em franca recuperação depois das quedas verificadas durante a pandemia.
Sérgio Lemos
Lusa 26 de Setembro de 2022 às 14:19
  • Partilhar artigo
  • ...
A Organização Mundial do Turismo revelou esta segunda-feira que as chegadas de turistas internacionais entre janeiro e julho quase triplicaram os números registados em 2021, que equivalem a uma recuperação do setor de quase 60% dos níveis pré-pandemia.

Segundo o último barómetro mundial do turismo da Organização Mundial do Turismo (OMT), divulgado esta segunda-feira, especificamente, cerca de 474 milhões de turistas viajaram pelo mundo durante este período, em comparação com 175 milhões nos mesmos meses de 2021.

Durante os meses de junho e julho, foram registados 207 milhões de chegadas internacionais, mais do dobro dos números observados nos mesmos dois meses do ano passado, representando 44% do total de chegadas registadas em 2022.

Na Europa, 309 milhões de chegadas internacionais foram registadas nos primeiros sete meses de 2022, 65% do total global.

A Europa e o Médio Oriente registaram a recuperação mais rápida em janeiro e julho de 2022, com as chegadas a atingir 74% e 76% dos níveis de 2019, respetivamente.

A Europa recebeu nos primeiros sete meses do ano quase três vezes os números de 2021 no mesmo período, com níveis de recuperação de 79% e de 84% em junho e julho face aos mesmos meses de 2019.

Por outro lado, as chegadas internacionais ao Médio Oriente aumentaram quase quatro vezes as registadas entre janeiro e julho de 2021, e ultrapassaram os níveis pré-pandemia em 3% em julho, impulsionadas pela peregrinação a Meca.

Por região, o sul da Europa mediterrânea (com 85% das chegadas de 2019), as Caraíbas (82%) e a América Central (80%) apresentaram a recuperação mais rápida para níveis pré-pandemia entre janeiro e julho.

Entretanto, vários destinos registaram chegadas internacionais mais elevadas nos primeiros sete meses do ano, incluindo as Ilhas Virgens (mais 32% em comparação com 2019), Albânia (19%), Ilha de São Martinho (15%), Etiópia e Honduras (ambos 13%), Andorra (10%), Porto Rico (7%), Emiratos Árabes Unidos e República Dominicana (ambos 3%), São Marino e El Salvador (ambos 1%) e Curaçao.

Em termos de receitas do turismo internacional, a Sérvia (mais 73% do que em 2019), Sudão (64%), Roménia (43%), Albânia (32%), Macedónia do Norte (24%), Paquistão (18%), Turquia, Bangladesh e Letónia (todos 12%), México e Portugal (ambos 8%), Quénia (5%) e Colômbia (2%) excederam os níveis pré-pandemia entre janeiro e julho de 2022.

As despesas de turismo nos principais mercados de origem aumentaram de janeiro a julho em comparação com o mesmo período do ano passado, embora não tenham atingido níveis pré-pandemia.

O tráfego aéreo internacional de passageiros triplicou os números de 2021, mas permaneceu 45% abaixo dos níveis pré-pandemia, de acordo com a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA).

Como perspetiva para o resto do ano, o Painel de Peritos de Turismo da OMT é "cautelosamente otimista", porque embora se espere um desempenho acima da média, o ambiente económico incerto parece ter invertido as perspetivas de um regresso aos níveis pré-pandemia a curto prazo.
Ver comentários
Saber mais Europa Organização Mundial do Turismo Médio Oriente Albânia economia negócios e finanças turismo política organizações internacionais
Outras Notícias