Economia Unidade da Fitch revê em alta estimativas de crescimento para Portugal em 2018 e 2019

Unidade da Fitch revê em alta estimativas de crescimento para Portugal em 2018 e 2019

Apesar de antecipar uma "desaceleração ligeira" do crescimento da actividade económica nos próximos dois anos, o BMI Research está mais optimista, depois de o PIB ter crescido 2,7% no ano passado.
Unidade da Fitch revê em alta estimativas de crescimento para Portugal em 2018 e 2019
Miguel Baltazar/Negócios
Rita Faria 06 de março de 2018 às 09:44

O BMI Research, uma unidade do grupo Fitch, reviu em alta as suas projecções para o crescimento da economia portuguesa, depois de ter sido confirmada a subida de 2,7% do PIB em 2017, acima do que esperavam os analistas.

 

Antecipando que a actividade económica vai "desacelerar ligeiramente" em 2018 e 2019, o BMI Research melhora as suas estimativas para este ano de 1,9% para 2,3%, e para 2019, de 1,3% para 1,9%.

 

"A actividade económica portuguesa desacelerará ligeiramente em 2018-19, depois de um crescimento do PIB em 2017 que foi o mais elevado em várias décadas", sublinham os especialistas, numa nota a que o Negócios teve acesso. "No entanto, o investimento fixo e o consumo privado permanecerão relativamente dinâmicos, uma vez que a confiança dos consumidores e das empresas continuam fortes".

 

No relatório, divulgado esta terça-feira, a unidade da Fitch antecipa que a subida do investimento fixo vai desacelerar de 9%, no ano passado, para 5% este ano e 3% em 2019, ainda que deva continuar a ser um dos maiores impulsionadores do crescimento em cada um dos anos.  

 

Também o investimento das empresas deverá permanecer "forte", assim como o mercado imobiliário, que continua a "todo o vapor", com a construção a crescer 9,2% em 2017, aponta o BMI Research.

 

"A estabilidade política, a recuperação do crescimento em Portugal e na Zona Euro e os baixos custos operacionais relativamente aos pares ajudaram a impulsionar as intenções de investimento", sublinham os especialistas. "Vários grandes investimentos foram anunciados em Portugal desde 2017", acrescenta o relatório, destacando o centro da Google em Oeiras,

 

Maior consolidação em 2018

 

No "outlook" divulgado esta terça-feira, o BMI Research alerta que, apesar das perspectivas optimistas, a "prudência" nas políticas públicas vai continuar a desempenhar um papel importante na confiança das empresas.

 

Lembrando que a diminuição da dívida e do défice levaram as agências de notação financeira a melhorar o rating de Portugal, o BMI Research antecipa uma maior consolidação orçamental nos próximos dois anos, com o défice a cair para 1,3% do PIB em 2018.

 

A unidade da Fitch refere ainda que o previsível aumento dos juros, a nível global, coloca riscos ao ambiente favorável que tem sido propiciado pelos bancos centrais, mas não antecipa uma subida do prémio de risco de Portugal, desde que as políticas continuem no bom caminho.




pub