Economia Viaduto de Alcântara "sem risco de ruptura", circulação ferroviária retomada

Viaduto de Alcântara "sem risco de ruptura", circulação ferroviária retomada

A circulação ferroviária na linha de Cascais, no troço sob o viaduto de Alcântara que está encerrado desde esta manhã, já foi retomada, embora a baixa velocidade.
Viaduto de Alcântara "sem risco de ruptura", circulação ferroviária retomada
DR/Google Maps
Lusa 22 de março de 2017 às 11:22

O vereador do Urbanismo da Câmara Municipal de Lisboa, Manuel Salgado, afirmou esta quarta-feira, 22 de Março, que "não há qualquer risco de colapso do viaduto" de Alcântara, apesar do desvio num pilar ocorrido esta noite.

De acordo com Manuel Salgado, a deslocação do pilar estará relacionado "com o provável embate de um pesado durante a noite".

A circulação ferroviária na Linha de Cascais entre Algés e Cais do Sodré foi retomada às 11:00 nos dois sentidos, embora com uma limitação de 10 quilómetros/hora neste troço, disse fonte da Câmara de Lisboa.

A ligação ferroviária entre Algés e o Cais do Sodré esteve cortada desde as 08:00, devido ao perímetro de segurança montado no local.

Em declarações aos jornalistas no local, o vereador da Protecção Civil, Carlos Castro, referiu, cerca das 09:40, que estava a ser feita uma avaliação técnica do viaduto, após ter ocorrido uma "deslocação da estrutura".

O acompanhamento da circulação rodoviária está a ser feito "quer pela equipa da Divisão de Trânsito da Polícia Municipal, quer pela Divisão de Trânsito da PSP", indicou o vereador da Segurança e da Protecção Civil da Câmara de Lisboa.

Fonte dos Sapadores Bombeiros de Lisboa informou que o trânsito em Alcântara e a circulação ferroviária foram interrompidos às 08:00 devido ao desvio na infraestrutura, que passa por cima das avenidas Brasília e da Índia, entre a Avenida de Ceuta e as Docas.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI