Educação Governo relança sistema de empréstimo a alunos universitários

Governo relança sistema de empréstimo a alunos universitários

As regras serão mais simples e o programa, que estava suspenso desde 2015, vai ser orientado para quem quer tirar um mestrado ou um doutoramento, avança o Público.
Governo relança sistema de empréstimo a alunos universitários
Bruno Simão/Negócios
Negócios 05 de março de 2018 às 09:56
Os alunos universitários vão voltar a pedir empréstimos tendo o Estado como fiador. O mecanismo suspenso desde 2015 regressa a partir do próximo ano lectivo 2018/2019, avança o jornal Público esta segunda-feira, 5 de Março.

O regresso deste mecanismo estava prometido desde o ano passado, mas o Governo garante que a solução vai mesmo avançar a partir de Setembro, com regras mais simples e com o programa orientado para quem quer tirar um mestrado ou um doutoramento.

O Governo diz estar a "revitalizar o sistema de empréstimos" e que o mesmo deve estar disponível a partir do próximo ano lectivo, segundo o gabinete do ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

A tutela adianta que vai proceder a alterações ao mecanismo de crédito aos estudantes, criado em 2007, com o objectivo de orientar o financiamento para a pós-graduação, isto é, para os alunos que pretendam fazer mestrados ou doutoramentos.

O Governo avança que está a negociar com as entidades gestoras de fundos comunitários de forma a que seja possível aceder a uma linha de financiamento com esse objectivo no âmbito do programa Portugal 2020.

Entre 2007 e 2015, um total de 21 mil estudantes foram apoiados pela linha de crédito de garantia mútua num total de 224 milhões de euros, escreve o Público.



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Alentejano 06.03.2018

se não for STEM nem vale a pena! como já afirmei vai-se um homem endividar para depois de perder 2 anos de ganhos de trabalho ir apenas ganhar mais 100 ou 150 euros mensais? mesmo STEM com os preços praticados nos salários portugueses só se for para depois emigrar!

pub