Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

UniCredit separa unidade de imobiliário para aumentar liquidez

O UniCredit, o maior banco italiano, vai fazer o ‘spin off’ da sua unidade de imobiliário para fortalecer o capital da instituição, depois das acções terem tombado 24% nos últimos três dias.

Patrícia Abreu pabreu@negocios.pt 01 de Outubro de 2008 às 11:50
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
O UniCredit, o maior banco italiano, vai fazer o ‘spin off’ da sua unidade de imobiliário para fortalecer o capital da instituição, depois das acções terem tombado 24% nos últimos três dias.

De acordo com um comunicado divulgado pelo banco e citado pela Bloomberg, com a separação dos activos de imobiliário, o UniCredit pretende aumentar o seu rácio de capital core Tier 1 para 6,2% até ao final do ano.

Tal como aconteceu com a generalidade dos títulos do sector financeiro, o bano foi fortemente penalizado em bolsa nos últimos dias. Apesar do anúncio desta medida, o banco seguia a negociar em queda no mercado de Milão, com os investidores a acreditarem que a este ‘spin off’ não é suficiente e o UniCredit vai ser mesmo obrigado a fazer um aumento de capital para repor os seus rácios.

Depois de duas semanas atribuladas nos EUA, no início desta semana começaram a evidenciar-se na Europa problemas nas instituições financeiras, o que já obrigou os governos europeus a intervirem cinco vezes para evitar falências.

“São más notícias porque mostra que sem o ‘spin off’ eles não seriam capazes de atingir os seus objectivos”, adiantou Alessandro Frigerio, um gestor de fundos consultado pela Bloomberg.

A negociação do UniCredit estão suspensas na bolsa italiana, quando a cotação foi interrompida o banco seguia a perder 1,85% para 2,55 euros, o valor mais baixo desde Dezembro de 1997. Ontem, as acções do banco caíram para um mínimo histórico, o que cortou o valor da instituição em cerca de 34 mil milhões de euros.

Hoje, o UniCredit já veio desmentir rumores de um eventual aumento de capital, adiantando ainda que o actual presidente executivo, Alessandro Profumo, não se pretende demitir.

Ver comentários
Outras Notícias