Função Pública Emprego no Estado cresce ao maior ritmo em pelo menos sete anos

Emprego no Estado cresce ao maior ritmo em pelo menos sete anos

A criação de emprego no Estado acelerou para 2,1% no final do ano passado, o que representa o crescimento mais elevado em pelo menos seis anos, desde o início da série.
Emprego no Estado cresce ao maior ritmo em pelo menos sete anos
Lusa
Catarina Almeida Pereira 15 de fevereiro de 2019 às 16:08

O emprego público fechou o ano passado a crescer 2,1% em termos homólogos, o que representa o maior crescimento desde o início da série da Síntese Estatística de Emprego Público, que acaba de ser atualizada pela DGAEP.

 

O Estado fechou o ano com 683 mil trabalhadores, o que representa um acréscimo de 14 mil em apenas um ano, fazendo o número de trabalhadores do Estado recuar para níveis de 2013.

 

O aumento foi particularmente expressivo nas autarquias, com uma subida homóloga de 5,9%, que a avaliar pelas sucessivas explicações que a DGAEP tem dado para as evoluções em cadeia está relacionado com o processo de regularização de precários, que é mais ágil nas câmaras municipais.



De tal forma que as autarquias, que têm uma dimensão mais pequena, conseguiram registar um aumento líquido de funcionários (6.647 num ano) superior ao de toda a administração central.

Mais 24 mil funcionários em três anos

Depois de um ciclo de forte redução de funcionários, que foi particularmente expressivo entre 2013 e 2014, o emprego público começou a subir desde 2015.

Em três anos, desde que o Governo tomou posse, o Estado passou a ter mais 24 mil funcionários.

Os salários estão a avançar a um ritmo modesto numa altura em que se libertam progressões, o que pode ser explicado pelas novas contratações e, segundo acrescenta agora a DGAEP, pelas greves.


(Notícia atualizada às 19:08 com correção do título. Em vez de "seis" são pelo menos "sete" anos, uma vez que a DGAEP publica dados para o final de 2011).




pub

Marketing Automation certified by E-GOI