Justiça Ex-gestores da France Telecom julgados por onda de suicídios

Ex-gestores da France Telecom julgados por onda de suicídios

Entre 2008 e 2009 houve 35 funcionários da então France Telecom que cometeram suicídio. O caso chegou agora aos tribunais, com a equipa de gestão sentada no banco dos réus, acusada por assédio moral.
Ex-gestores da France Telecom julgados por onda de suicídios
Reuters
Negócios 06 de maio de 2019 às 17:53

O ex-presidente executivo da France Telecom, atualmente Orange, e outros seis administradores estão a ser julgados num tribunal de Paris, acusados de assédio moral relacionado com uma onda de suicídios entre funcionários.  

 

Didier Lombard liderou a France Telecom num período marcado pela privatização da operadora de telecomunicações e pela reorganização de que foi alvo. Entre 2008 e 2009 houve 35 funcionários da operadora que se suicidaram. E alguns, nas cartas de despedida, apontaram o dedo à France Telecom e à sua gestão.

 

A AFP diz que este julgamento deverá durar mais de dois meses e deverá atrair as atenções de gestores, sindicatos e trabalhadores.

 

Em causa está um período marcado pela redução da força laboral em 22 mil postos de trabalho. Alguns funcionários foram transferidos para zonas longe das suas famílias, ou foram alocados a funções consideradas humilhantes.

 

Se foram considerados culpados, os acusados incorrem em penas de prisão de um ano e 15 mil euros em multas. A Orange enfrente sanções que podem ascender a 75 mil euros.

 

Lombard admite que a reestruturação que foi implementada afetou os funcionários, mas rejeitou a ideia de que o processo tenha levado as pessoas a suicidarem-se.




Marketing Automation certified by E-GOI