Política Monetária Commerzbank: BCE só deverá subir juros no final de 2019

Commerzbank: BCE só deverá subir juros no final de 2019

O banco alemão analisou as decisões de política monetária da Fed e concluiu que se forem replicadas pelo BCE, os juros na Zona Euro só sobem no final do próximo ano.
Commerzbank: BCE só deverá subir juros no final de 2019
O BCE está a seguir os passos da Fed na retirada de estímulos
Bloomberg
Nuno Carregueiro 21 de junho de 2018 às 15:49

O Banco Central Europeu só deverá iniciar o ciclo de agravamento das taxas de juro directoras da Zona Euro no final de 2019, de acordo com o Commerzbank, que chegou a esta conclusão depois de analisar os timings adoptados pela Reserva Federal na retirada de estímulos.

 

E o banco alemão concluiu que a autoridade monetária liderada por Mario Draghi está a seguir os passos da Reserva Federal.

 

Na reunião deste mês o BCE anunciou que o programa de compra de activos vai terminar no final deste ano. A decisão foi tomada cinco anos depois da taxa de desemprego na Zona Euro atingir o pico (12,1% em Março de 2013).

 

A Fed foi um pouco mais rápida: começou a reduzir o seu programa de "quantitative easing" (QE) em Dezembro de 2013, pouco mais de quatro anos depois do desemprego atingir o máximo (em Outubro de 2009).

 

Entre o anúncio da redução das compras de activos e o fim do programa da Fed decorreram 10 meses. Aqui também o BCE foi mais demorado (21 meses). Foi em Dezembro de 2016 que Mario Draghi anunciou que iria reduzir o programa de estímulos e este só terminará no final deste ano.  

 

Quanto ao início do ciclo de subida de juros, a Fed só o fez no final de Dezembro de 2015, dois anos depois de ter anunciado que iria reduzir o QE. Nessa altura a taxa de desemprego estava na maior economia do mundo em 5%, nível idêntico ao registado antes da recessão de 2017/2009.

 

O Commerzbank acredita que o BCE vai deixar passar o mesmo espaço temporal de dois anos. Em Abril deste ano a taxa de desemprego estava em 8,5% e no início da crise do euro estava em 7,3%. Dado que a taxa de desemprego na Zona Euro está a descer a um ritmo semelhante ao ocorrido nos EUA, "se a tendência persistir, o ponto de partida [para a subida de juros do BCE] será atingido no final de 2019".

 

Esta perspectiva do banco alemão está em linha com as declarações dos responsáveis do BCE, já que Mario Draghi deixou claro que a taxa de juro de referência do banco central não será agravada antes do Verão do próximo ano. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI