Empresas Champalimaud aproveita mínimo histórico para reforçar nos CTT

Champalimaud aproveita mínimo histórico para reforçar nos CTT

O maior acionista dos CTT comprou 39.500 ações da empresa de correios no dia em que os títulos negociaram no valor mais baixo de sempre.
Champalimaud aproveita mínimo histórico para reforçar nos CTT
Negócios 16 de maio de 2019 às 18:19

A Manuel Champalimaud SGPS, maior acionista dos CTT, reforçou este estatuto ao comprar ações da empresa de correios na sessão de quarta-feira.

A empresa adquiriu 39.500 ações a um preço médio de 2,1853 euros, pelo que realizou um investimento de 86.319,35 euros.

A compra dos títulos ocorreu numa sessão em que a cotada ainda liderada por Francisco de Lacerda renovou mínimos históricos na bolsa portuguesa. Os títulos tocaram ontem nos 2,148 euros, tendo hoje recuperado 0,27% para 2,21 euros.

À cotação atual os CTT estão avaliados em bolsa em 331,5 milhões de euros, sendo que desde o início do ano acumulam uma queda de 24,98%.

Após este ligeiro reforço, à holding de Manuel Champalimaud passou a ser imputável 12,336% do capital dos CTT, através de 18.504.71 ações. Algumas destas ações são detidas diretamente por administradores da holding, entre eles o próprio Manuel Champalimaud e João Bento, que vai ser o próximo CEO da empresa dos correios.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI