Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

EDP e BCP arrastam bolsa nacional (act)

A bolsa nacional fechou em queda, arrastada pelas desvalorizações da Electricidade de Portugal (EDP) e do Banco Comercial Português (BCP), em contra ciclo com o desempenho das congéneres europeias. As subidas da Brisa e da Sonae SGPS impediram que o PSI-2

Ricardo Domingos rdomingos1@gmail.com 17 de Agosto de 2004 às 17:11
  • Partilhar artigo
  • ...

A bolsa nacional fechou em queda, arrastada pelas desvalorizações da Electricidade de Portugal (EDP) e do Banco Comercial Português (BCP), em contra ciclo com o desempenho das congéneres europeias. As subidas da Brisa e da Sonae SGPS impediram que o PSI-20 caísse mais de 0,25%.

O índice que agrega as 20 maiores empresas nacionais em termos de liquidez e capitalização bolsista terminou nos 6.998,25 pontos, com quatro acções a descer, oito a subir e oito inalteradas.

Os títulos do PSI-20 movimentaram 53,86 milhões de euros, mais 44,38% do que na véspera. Apesar de terem sido apenas quatro os papéis em queda, estes representam cerca de 45% do mercado.

As principais praças europeias registaram ganhos com a queda do petróleo, que veio aliviar receios de aumento dos custos das empresas com a factura energética e com o optimismo por parte dos investidores de que os bons resultados das empresas no segundo trimestre poderão sustentar novos ganhos dos índices de referência.

Nos EUA, o Dow Jones avançava 0,16% e o Nasdaq subia 0,62%, com a queda inesperada na inflação a contribuir para uma onda de compra por parte dos investidores que consideram agora menos provável uma subida dos juros por parte da Reserva Federal nas próximas reuniões.

As subidas oscilaram entre os 0,11% da Bolsa de Milão e os 1,15% da Bolsa de Madrid, que retomou hoje a negociação após um dia em que esteve encerrada para feriado.

A Electricidade de Portugal (EDP) perdeu 1,3% para os 2,27 euros, com 3,12 milhões de papéis negociados. A eléctrica não conseguiu registar valorizações, apesar do Citigroup ter mantido a sua recomendação de «hold» e o respectivo «price target» em 2,50 euros por acção, mas subiu as estimativas de lucros para a empresa liderada por João Talone.

Numa nota de «research» de ontem, o Citigroup explica que aumentou as previsões para os lucros da EDP em 6,1% para 2004 e em 6,2% para 2005, segundo a Reuters.

O BCP [BCP] perdeu 0,58% para os 1,71 euros, com 3,22 milhões de títulos negociados, enquanto o Banco BPI [BPIN] fechou inalterado nos 2,82 euros. O Banco Espírito Santo (BES) [BESNN] avançou 0,38% para os 13,30 euros.

A Portugal Telecom (PT) [PTC] terminou nos 8,16 euros, a cair 0,49%, enquanto a unidade PT Multimédia [PTM] somou 0,54% para os 16,87 euros.

As acções da Sonae SGPS [SON] limitaram as perdas do índice, ao somar 1,2% para os 0,83 euros, depois da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) ter procedido ao registo prévio da oferta pública de aquisição geral obrigatória preliminarmente anunciada pela Semapa Investments sobre a Portucel[PTCL].

A oferta decorre de 18 de Agosto a 28 de Setembro e a «holding» de Belmiro de Azevedo prevê alienar os seus 25% na empresa de pasta e papel. O resultado será apurado no dia 29 de Setembro, de acordo com o prospecto.

A Portucel fechou inalterada nos 1,54 euros, um cêntimo abaixo do preço oferecido pela Semapa [SEMA]. A empresa liderada por Queirós Pereira valorizou 0,55% para os 3,63 euros.

Outras Notícias