Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Há mais uma empresa chinesa interessada na privatização da EGF

Venda da empresa de gestão de resíduos do grupo Águas de Portugal já terá despertado a cobiça de duas empresas chinesas. Já há pelo menos seis interessados na privatização da empresa, avança hoje o "Diário Económico".

Miguel Baltazar/Negócios
  • Assine já 1€/1 mês
  • 4
  • ...

A privatização da Empresa Geral de Fomento (EGF), empresa de gestão de resíduos da Águas de Portugal, terá mais um potencial interessado proveniente da China: a Sound Global, escreve hoje o “Diário Económico”. É o segundo grupo daquele país a manifestar interesse na empresa, depois da Beijing Enterprises Water Group, que já investiu em Março do ano passado 95 milhões de euros.

 

A venda da EGF será feita por concurso público, e o negócio está avaliado em cerca de 200 milhões de euros, de acordo com um estudo da consultora Roland Berger. Ainda assim, esse valor não convence o ministro do Ambiente, Jorge Moreira da Silva (na foto), que não se compromete a adiantar uma previsão para o negócio. “Esse valor não deve ser entendido como uma referência uma vez que os pressupostos mudaram”, explicou esta quinta-feira no Parlamento.

 

A confirmar-se o interesse da Sound Global, serão no mínimo sete os interessados na EGF. Fonte conhecedora do processo assegurou ao Negócios, em Novembro, que há “mais de meia dúzia” de interessados na privatização da EGF. Entre esses interessados estão as brasileiras Solvi e Odebrecht, bem como a Mota-Engil.

 

A EGF conta com 11 subsidiárias, que prestam serviços de recolha e gestão de resíduos de Norte a Sul do País, cobrindo 174 municípios e 6,4 milhões de habitantes. Em 2012, a EGF teve um volume de negócios de 157 milhões de euros e um lucro de 15 milhões. O grupo conta com cerca de 2 mil trabalhadores.

 

Os grupos chineses têm revelado muito interesse pelas privatizações portuguesas, e já venceram três concursos: a China Three Gorges ganhou a privatização da EDP e a China State Grid (em conjunto com a Oman Oil) adquiriu a maior fatia da REN. No sector dos seguros, foi também o grupo chinês Fosun que comprou 80% da Caixa Seguros.

Ver comentários
Saber mais EGF resíduos Águas de Portugal China Sound Global privatização Moreira da Silva
Outras Notícias