Banca & Finanças Miguel Maya: Este será “um ano mais difícil” do que o esperado para o BCP

Miguel Maya: Este será “um ano mais difícil” do que o esperado para o BCP

Com o BCE a perspetivar juros baixos durante mais tempo, e uma multa de 60 milhões de euros a contestar junto da Autoridade da Concorrência, o presidente executivo do BPC reconhece que este será um ano mais difícil do que o esperado.
Miguel Maya: Este será “um ano mais difícil” do que o esperado para o BCP
Miguel Baltazar
Negócios 25 de setembro de 2019 às 09:29

O BCP conta com um ano mais difícil do que o esperado. "Este é um ano mais difícil do que aquele que tínhamos perspetivado quando fizemos o orçamento", diz o presidente executivo do BCP, em declarações ao Eco.

Quando apresentou os resultados semestrais que apontam para um aumento de 12,7% do lucro, para quase 170 milhões de euros, Miguel Maya tinha deixado alguns avisos, destacando o "impacto importante" da  "evolução das perspetivas da política monetária". No mês passado, destacava ainda o impacto do abrandamento económico.

Por outro lado, na semana passada, a Autoridade da Concorrência anunciou uma multa de 225 milhões de euros a 14 bancos por prática concertada de troca de informação sobre créditos. O BCP revelou depois que vai recorrer da multa que lhe é aplicada, de 60 milhões de euros. O banco está a avaliar se vai refletir este "risco" nas próximas contas, diz também o presidente executivo.

Apesar de reconhecer que espera "um ano mais difícil" o responsável também acrescenta, em declarações ao Eco, que "o banco tem uma capacidade para reagir à adversidade que é verdadeiramente notável". "Estou confiante nas equipas comerciais", garante.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI