Empresas Número de CEO demitidos por falta de ética atinge níveis recorde

Número de CEO demitidos por falta de ética atinge níveis recorde

Em 2018, 18% dos presidentes executivos foram substituídos, com uma das principais razões a ser falta de ética.
Número de CEO demitidos por falta de ética atinge níveis recorde
Bloomberg 26 de maio de 2019 às 15:00

Um recorde de 18% de presidentes executivos de empresas foram substituídos no ano passado, com mais executivos de alto nível a serem demitidos por falta de ética do que por fraco desempenho ou desentendimento com o conselho de administração, segundo um estudo da PwC divulgado na quarta-feira, 15 de maio.

 

Num ano dominado por revelações sobre assédio e outros problemas de conduta, cerca de 39% dos executivos de alto nível demitidos foram acusados de falta de ética, segundo o estudo da PwC sobre o índice de rotatividade entre as 2.500 maiores empresas mundiais de capital aberto.

 

Foi a primeira vez que a falta de ética liderou as causas da rotatividade de CEO nos 19 anos de história deste estudo.

 

A análise também revelou que a participação de mulheres nas contratações de CEO caiu para 4,9%, depois do recorde de 6% observado em 2017.

 

(Texto original: CEOs Fired for Ethical Lapses Hit New High as Complaints Soared)




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI