Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Reditus admitida no NextEconomy

A Reditus vai ser a primeira empresa portuguesa de tecnologias de informação a integrar o segmento NextEconomy da Euronext, juntando-se à Impresa e Sonaecom. Frederico Moreira Rato, presidente executivo da Reditus, disse ao Canal de Negócios que o objecti

Pedro Carvalho pc@mediafin.pt 18 de Dezembro de 2003 às 18:05
  • Partilhar artigo
  • ...

A Reditus vai ser a primeira empresa portuguesa de tecnologias de informação a integrar o segmento NextEconomy da Euronext, juntando-se à Impresa e Sonaecom. Frederico Moreira Rato, presidente executivo da Reditus, disse ao Canal de Negócios que o objectivo é a transparência na informação e a visibilidade e dar a conhecer a empresa um leque mais alargado de investidores.

A Reditus [RED] vai passar a integrar o segmento da Euronext NV dedicado às empresas de índole tecnológica, o NextEconomy. A empresa liderada por Frederico Moreira Rato, segundo o próprio em declarações ao Canal de Negócios, será a primeira empresa de tecnologias de informação (TI) nacional a integrar este índice.

Frederico Moreira Rato disse que a procura de «uma maior visibilidade, de uma política de maior transparência e exigência na informação, e chegar a um conjunto mais alargado de investidores», foram as motivações que levaram a empresa a pedir admissão a este segmento.

Em relação aos requisitos de informação mais exigentes para poder fazer parte desta família de índices, o presidente afirma que a Reditus «já está preparada» a esse nível.

«A inclusão num destes segmentos atribui um estatuto elevado às empresas que sigam e cumpram o ‘standard’ de informação, transparência e liquidez, e, por conseguinte, se tornam referências internacionais para a comunidade financeira", diz a bolsa num comunicado.

Quando questionado sobre o impacto na liquidez da Reditus (a empresa movimenta uma média diária de 24 mi acções), Frederico Rato mostra-se mais cauteloso, mas afirma que «com uma maior visibilidade, é natural haja um interesse crescente proporcional», mas acrescenta que é difícil fazer prognósticos».

A empresa de telecomunicações Sonaecom [SNC], a pioneira das portuguesas nos NextSegments, e a Impresa [IPR], são as outras duas emitentes nacionais que já integram o NextEconomy. Neste índice, a Sonaecom tem um peso de 4,789%, a empresa nacional com maior ponderação no índice, que conta com 115 membros.

Do NextSegments, também faz parte o índice Next Prime, que integra empresa ligadas aos sectores mais tradicionais, como a Portucel, a Mota-Engil, a Somague, a Inapa e a Semapa.

As acções da Reditus fecharam hoje em subida de 1,55% para 1,31 euros, elevando para 15% o ganho acumulado no decorrer e 2003, uma subida em linha com o desempenho do mercado nacional.

Outras Notícias