Empresas Um em cada quatro gestores passa mais de metade do dia a ver emails

Um em cada quatro gestores passa mais de metade do dia a ver emails

A maior parte dos directores e administradores portugueses até sente o envolvimento das equipas nos projectos, mas lamenta que os trabalhadores não entendam os problemas com que lida por ocupar um cargo de liderança.
Um em cada quatro gestores passa mais de metade do dia a ver emails
António Larguesa 12 de março de 2018 às 12:39

Quase um em cada quatro (24%) directores e administradores de empresas em Portugal ocupa mais de 50% do seu dia de trabalho na tarefa de ler e responder a correio electrónico, sendo que a maior parte (57%) dos inquiridos pela consultora de marketing QSP admite que a quantidade de comunicação que recebe por esta via é "exagerada" para o tempo que têm disponível.

 

O email é a principal ferramenta de comunicação utilizadas pelos gestores portugueses – apenas não é usada por 2% numa amostra constituída por 208 respostas válidas. Plataformas de ‘messaging’ como o WhatsApp (58%), mensagens de telemóvel (50%), intranet (22%) e redes sociais (13%) são as outras plataformas a que recorrem para comunicar. Porém, quando estão em causa decisões importantes, quase 90% opta por fazê-lo presencialmente.

 

A partir das respostas recolhidas entre 16 e 29 de Janeiro, este estudo mostra que a maior parte dos gestores portugueses caracterizam o seu estilo de liderança como democrática (5,25 numa escala de 1 a 7), próxima (4,89), partilhada (4,75) e colaborativa (4,35). E a maioria considera que é elevado o sentido de compromisso e o envolvimento das equipas com os projectos, com 69% a assinalar 6 ou 7 nesta mesma escala.

 

No entanto, questionados sobre a sua percepção quanto ao conhecimento, por parte das pessoas que integram o seu grupo de trabalho, dos "problemas que enfrenta enquanto líder de equipa", 71% dos directores e administradores responderam não estar certos de que os trabalhadores percebam os desafios e as complicações que têm de enfrentar.

 

"Ainda que os gestores portugueses se considerarem próximos dos colaboradores, também reconhecem que as suas equipas não entendem as dificuldades que o cargo de liderança encerra. Existe ainda muito espaço para o desenvolvimento de competências em áreas como a comunicação e a liderança de pessoas", aponta Sandra Marques, líder da área de "research" na QSP, que a 22 de Março organiza a sua conferência anual na Exponor, em Matosinhos, que tem como principal orador Daniel Goleman, considerado "o pai da inteligência emocional".

 

E quais são as principais fontes de desmotivação das equipas nas empresas que operam em Portugal? A falta de clareza da estratégia (70%), a falta de definição de objectivos (61%), a política salarial desajustada (61%), a indefinição de funções (50%) a sobrecarga de trabalho (43%), reconhecem os decisores que já passaram pela QSP Summit, organizada pela empresa liderada por Rui Ribeiro, que nesta 12.ª edição espera receber 1.700 pessoas para debater temas ligados à inovação, estratégia digital, "content marketing" ou desenvolvimento pessoal.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Alentejano 13.03.2018

O e-mail faz sentido como elemento de base escrita que permite uma analise mais pormenorizada antes da tomada de decisão mas 50% do tempo de um gestor deve ser passado entre a consulta dos colaboradores e a definição de procedimentos que melhorem a eficiência e esclareçam a estratégia junto do col.

Camponio da beira 12.03.2018

Pior são que passam o tempo todo em reunião e nem tempo têm para trabalhar.

Anónimo 12.03.2018

"Um em cada quatro gestores passa mais de metade do dia a ver emails" --> EFICIÊNCIA

pub