Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Vivo investe 180 milhões na compra de telemóveis

A Vivo, «holding» das operações móveis no Brasil da Portugal Telecom e da Telefónica Móviles vai adquirir 3,25 milhões de telemóveis de baixo custo por cerca de 180 milhões de euros, segundo a imprensa brasileira, informação que a operadora não confirma.

Bárbara Leite 14 de Outubro de 2004 às 20:00
  • Partilhar artigo
  • ...

A Vivo, «holding» das operações móveis no Brasil da Portugal Telecom e da Telefónica Móviles vai adquirir 3,25 milhões de telemóveis de baixo custo por cerca de 180 milhões de euros, segundo a imprensa brasileira, informação que a operadora não confirma.

A «holding» confirma que lançou um concurso para compra de telemóveis de baixo custo, mas não confirma a identidade das fabricantes.

Segundo o jornal brasileiro «Gazeta Mercantil», a Vivo teria adjudicado a compra de um milhão de aparelhos à espanhola Vitelcom, principal fornecedora da Telefónica, 500 mil à brasileira Evadin, 1,25 milhões à chinesa ZTE e 500 mil à coreana Kyocera.

Já o «Valor Económico» adianta que a Vitelcom vai fornecer 1,5 milhões de telemóveis, tendo acertado com a finlandesa Elcoteq o fabrico dos equipamentos nas suas fábricas em Manaus.

Já os valores do negócio adiantados pelos dois órgãos são parecidos. A Gazeta adianta que o negócio de três milhões de telemóveis deve envolver 187 milhões de euros, enquanto que o Valor fala de investimento de 600 a 700 milhões de reais (171 a 200 milhões de euros).

Além das vencedoras, a Motorola, a Nokia e a Gradiente também estariam interessadas na adjudicação.

A Vivo teria lançado o concurso para comprar aparelhos de mais baixo custo para fazer face à procura de Natal e à concorrência dos terminais GSM, que ganham terreno no mercado móvel brasileiro.

A Vivo detém mais de 23,5 milhões de telemóveis, alcançado a liderança do mercado com cerca de 40% do mercado. Edson de Melo, director de desenvolvimento de negócio da ZTE, acredita que no próximo ano a Vivo compre 15 milhões de telemóveis para suprir as trocas de aparelho e novos clientes. Até ao final do ano, é esperado que existam 65 milhões de telemóveis no Brasil contra os actuais 57 milhões.

*Correspondente em São Paulo

Outras Notícias