Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Combustíveis entram em agosto 1 cêntimo mais baratos em Portugal

Os preços dos combustíveis vão sofrer uma queda a partir da próxima semana, com os preços de ambos os ativos a terem margem para uma queda de 1 cêntimo por litro.

Gonçalo Almeida goncaloalmeida@negocios.pt 31 de Julho de 2020 às 15:00
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...
Atestar o depósito de um carro com motor a combustão em Portugal vai ficar mais barato a partir da próxima semana, com os preços do gasóleo e da gasolina a terem margem para ficarem 1 cêntimo mais baratos, em comparação com a semana atual, de acordo com os cálculos efetuados pelo Negócios.

Assim, a partir da próxima segunda-feira, dia 3 de agosto, o preço por litro do gasóleo em deverá sofrer uma queda de cerca de 1 cêntimo para os fixar-se nos 1,227 euros, um mínimo desde a semana iniciada no dia 6 de julho deste ano. 
No caso do preço da gasolina simples 95, o preço deverá sofrer uma redução idêntica para os 1,3808 euros por litro, o que significa um mínimo desde a semana iniciada em 29 de junho. Assim, esta será a terceira semana consecutiva em que os preços deste ativo vão sofrer uma queda. 



No acumular do ano, o preço do gasóleo regista uma queda de 12%, enquanto que a gasolina uma redução de 8%. Contudo, desde os mínimos de abril, ambos os ativos acumulam ganhos de 10 e 14 cêntimos por litro, respetivamente. 

Esta nova subida nos preços dos combustíveis cotados, que influencia o valor que os portugueses pagam nos postos de abastecimento, acontece numa altura em que o petróleo regressou também às desvalorizações semanais, com o Brent - que serve de referência para Portugal - a registar uma queda semanal de 0,18% para os 43,26 dólares por barril.

Na semana passada, o Negócios escreveu que os preços da gasolina simples 95 ia manter-se praticamente inalterado. Contudo, o preço deste ativo registou uma queda de meio cêntimo. No caso do gasóleo, o Negócios antevia uma subida de 1 cêntimo, mas o preço acabou por se manter inalterado. 

Isto deve-se ao facto de os cálculos se basearem na evolução destes dois derivados do petróleo (gasóleo e gasolina) e do euro. Mas o custo dos combustíveis na bomba dependerá sempre de cada posto de abastecimento, da marca e da zona onde se encontra.

Os novos preços têm em conta as variações calculadas pelo Negócios face ao preço médio praticado em Portugal esta semana e anunciado pela Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG).

Os cálculos do Negócios têm por base contratos diferentes dos seguidos pelas petrolíferas (ainda que a evolução costume ser semelhante), sendo que os dados disponíveis para o Negócios só estão disponíveis até quinta-feira (faltando um dia de negociação).
Ver comentários
Saber mais Negócios Portugal economia negócios e finanças energia macroeconomia preços
Mais lidas
Outras Notícias