Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

EDP Renováveis reforça presença na América Latina com entrada na Colômbia

A empresa ganhou dois contratos num leilão para a construção de parques eólicos no mercado colombiano, aumentando para 14 a lista de países onde marca presença.

Sara Ribeiro sararibeiro@negocios.pt 19 de Março de 2019 às 10:52
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A EDP Renováveis reforçou a presença na América Latina com a entrada na Colômbia, após ter vencido dois contratos de 20 anos num leilão organizado pelo governo colombiano, para a construção de parques eólicos.

"Os contratos dizem respeito aos projetos de energia eólica em terra Alpha (212 MW) e Beta (280 MW), que a EDPR está a desenvolver atualmente e cuja exploração comercial está prevista para 2022", detalhou a empresa em comunicado.

A EDP Renováveis adianta ainda que o próximo passo passa por "procurar garantir contratos de compra e venda de eletricidade a longo prazo com terceiros (os chamados PPA), para vender a eletricidade produzida por ambos os parques".

Após esta adjudicação, o braço da EDP para as energias renováveis aumenta para 14 os países onde está presente. Tendo em conta apenas a América Latina, o número aumenta para três. Isto porque a empresa já marca presença no Brasil e no México. Em todo o continente americano (incluindo as operações no Canadá e nos Estados Unidos), a EDPR tinha a 31 de dezembro uma capacidade instalada de 5.729 MW, sublinha.

Para António Mexia, presidente executivo da EDP, "com a entrada no mercado eólico colombiano, a EDP dá mais um passo na estratégia de aposta nas renováveis, criando novas opções de crescimento. A liderança da transição energética para um mundo mais verde é o nosso caminho".

Mas a expansão da empresa de energias renováveis pode não ficar por aqui. No mesmo comunicado emitido esta terça-feira, 19 de março, a EDP Renováveis revela ainda que "como parte da sua estratégia de crescimento continua a estudar oportunidades em todo o mundo e a desenvolver projetos rentáveis, centrados em países com perfis de risco reduzido e estabilidade regulatória".

Ver comentários
Saber mais EDP Renováveis EDPR EDP António Mexia energia renováveis
Mais lidas
Outras Notícias