Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Gasolina reforça queda para mínimos de quatro meses. Gasóleo mais caro 1 cêntimo

Os preços dos combustíveis vão sofrer leves modificações a partir da próxima semana. Espera-se que a gasolina fique mais barata e que o gasóleo volte a custar mais.

Gonçalo Almeida goncaloalmeida@negocios.pt 06 de Novembro de 2020 às 12:38
  • Assine já 1€/1 mês
  • 4
  • ...
Os preços dos combustíveis deverão oscilar entre subidas e descidas a partir da próxima segunda-feira, dia 9 de novembro, com a gasolina a ter margem para voltar a recuar.

De acordo com os cálculos do Negócios, há margem para uma queda de 1 cêntimo no preço da gasolina simples 95 para os 1,367 euros por litro. A acontecer, este será o valor mais baixo dos últimos quatro meses.
No caso do gasóleo simples, a tendência será contrária, com as contas a apontarem para um aumento na casa de 1 cêntimo no preço deste ativo para os 1,210 euros.

Esta semana foi positiva para o mercado petrolífero no geral, com os investidores a animarem-se com as eleições presidenciais norte-americanas. Por outro lado, a OPEP + (Organização dos Países Exportadores de Petróleo e os aliados) anunciou que iria adiar o alívio de cortes de produção. 


No acumulado do ano, o preço do gasóleo regista uma queda de 13%, enquanto que na gasolina se observa uma redução de 9%. 




Os cálculos têm por base a evolução destes dois derivados do petróleo (gasóleo e gasolina) e do euro. Mas o custo dos combustíveis na bomba dependerá sempre de cada posto de abastecimento, da marca e da zona onde se encontra.

Os novos preços têm em conta as variações calculadas pelo Negócios face ao preço médio praticado em Portugal esta semana e anunciado pela Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG).

Os cálculos do Negócios têm por base contratos diferentes dos seguidos pelas petrolíferas (ainda que a evolução costume ser semelhante), sendo que os dados disponíveis para o Negócios só estão disponíveis até quinta-feira (faltando um dia de negociação).

Ver comentários
Saber mais Negócios economia negócios e finanças energia economia (geral) macroeconomia preços
Outras Notícias