Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Ataque global a e-mail da Microsoft atinge 60 mil empresas e instituições. EBA entre as vítimas

Um ciber-ataque ao software de correio eletrónico para empresas da Microsoft já afetou pelo menos 60 mil empresas e entidades a nível mundial. O ataque terá sido perpetrado por hackers chineses com o apoio de Pequim, diz a gigante tecnológica.

Polícias criminais lançam alerta contra crimes informáticos.
Reuters
Negócios jng@negocios.pt 07 de Março de 2021 às 22:12
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
Um ciber-ataque "sofisticado" no software de e-mail corporativo da Microsoft está a transformar-se numa crise global de cibersegurança. Um grupo de hackers apoiado pelo governo chinês estará por detrás do ataque, diz a empresa fundada por Bill Gates.

O ataque informático já atingiu pelo menos 60 mil empresas e entidades a nível mundial, referiu um antigo alto dirigente dos EUA com conhecimento da investigação, diz a Bloomberg. A maioria das vítimas parecem ser pequenas e médias empresas.

Já este domingo, a Autoridade Bancária Europeia (EBA) revelou que os hackers poderão ter acedido a dados pessoais através dos e-mails alojados no servidor da Microsoft.

Entre as vítimas já identificadas incluem-se bancos, fornecedores de eletricidade, lares de idosos e uma empresa de gelados, segundo indicou sexta-feira a Huntress, empresa que monitoriza a segurança cibernética dos seus clientes.

"Estamos a responder com todos os recursos para avaliar e enfrentar o impacto. É uma ameaça ativa ainda a decorrer e apelamos que os operadores de redes levem isto muito a sério", referiu sábado um responsável da Casa Branca.

O grupo de hacker chinês, designado por Hafnium pela Microsoft, aparentemente estará a invadir computadores privados e do governo norte-americano através do popular software de e-mail Exchange há já vários meses. Inicialmente os hackers terão atacado um número reduzido de vítimas, disse Steven Adair, da empresa de cibersegurança Volexity, citado pela Bloomberg.

Pequim já reagiu às acusações da Microsoft de que os hackers terão o apoio do governo chinês considerando que esse tipo de acusações "são uma matéria política muito sensível", negando veementemente qualquer envolvimento.
Ver comentários
Saber mais Microsoft hackers EBA ciberataque
Outras Notícias