Turismo & Lazer Alojamento local e turismo rural captam 15% das dormidas em Portugal

Alojamento local e turismo rural captam 15% das dormidas em Portugal

O INE divulga pela primeira vez a série mensal do alojamento local e do turismo rural. As duas componentes representam mais de 15% das dormidas em Portugal.
Alojamento local e turismo rural captam 15% das dormidas em Portugal
Tiago Varzim 15 de março de 2019 às 11:49
O alojamento local e o turismo rural e de habitação corresponderam a 15,2% do total das dormidas do turismo português em janeiro deste ano. O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou esta sexta-feira, 15 de março, pela primeira vez, a série mensal dessas duas componentes da atividade turística. Ambas continuam a crescer, assim como o setor como um todo, principalmente por causa do mercado interno, tal como em 2018.

Em janeiro, o turismo português registou 1,3 milhões de hóspedes e três milhões de dormidas, o que representa uma subida de 7,2% e 4,7%, respetivamente, em relação ao mesmo mês do ano passado. Face a dezembro, ambos os indicadores aceleraram. 

Este desempenho deve-se sobretudo às dormidas de residentes que cresceram 8,2% face a janeiro de 2018. Já as dormidas de não residentes desaceleraram de 4,6% para 3,1%.

Pela primeira vez é possível ver a evolução mensal do alojamento local e do turismo rural e de habitação, uma publicação iniciada hoje pelo INE. Contudo, no caso do alojamento local são considerados apenas estabelecimentos de alojamento temporário com 10 ou mais camas (excluem alojamento local com 9 ou menos camas) e, além disso, esta categoria inclui outro tipo de alojamento como pensões, albergarias, motéis e estalagens. 

Apesar de excluir uma fatia do alojamento local - o que pode levar a um subestimar da sua quota de mercado -, os números captados pelo gabinete de estatística já mostram o "aumento da sua expressão relativa na atividade turística". "A nova série mensal parece exibir um padrão de sazonalidade semelhante mas com picos um pouco mais acentuados nos meses de verão", detalha o INE.

Feitas as contas, em janeiro de 2019, o alojamento local e o turismo rural e de habitação representavam 15,2% das dormidas e 17,4% do número de hóspedes que o turismo português recebeu. Ao todo, tendo em conta a metodologia do INE, o alojamento local registou 402,1 mil dormidas e 189,7 mil hóspedes, e o turismo rural registou 51,9 mil dormidas e 28,4 mil hóspedes.

No que toca ao rendimento médio por quarto disponível (RevPar) neste tipo de alojamento, o turismo rural destaca-se por ter registado um aumento de 15,4% para 11,3 euros. No caso do alojamento local manteve-se nos 16,4 euros. 

Para o futuro, o INE define o objetivo de agregar ainda mais informação sobre este universo: "O INE continua entretanto a desenvolver o processo de recolha de informação, nomeadamente estudando a possibilidade de recorrer a fontes menos convencionais, visando obter uma representação estatística ainda mais alargada da atividade de alojamento turístico, abrangendo segmentos menos estruturados da oferta".



pub

Marketing Automation certified by E-GOI