Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Grupo EDP em queda impede PSI-20 de acompanhar fortes ganhos na Europa

A bolsa nacional terminou o dia em queda, contrariando os fortes ganhos nas restantes praças europeias. Por cá, o grupo EDP liderou as quedas.

O Haitong Bank prevê um abrandamento das fusões e aquisições e das admissões em bolsa, provocado pela pandemia.
Gonçalo Almeida goncaloalmeida@negocios.pt 05 de Junho de 2020 às 16:41
  • Assine já 1€/1 mês
  • 75
  • ...
A praça portuguesa terminou a última sessão desta semana a perder 0,26% para os 4.609,19 pontos, pressionado pela prestação negativa do grupo EDP, naquela que é a segunda queda seguida do índice PSI-20. Lá fora, as restantes bolsas da Europa registaram fortes ganhos, à boleia dos mais recentes estímulos sobre a economia da região. 

Com nove cotadas em queda e nove a subir, o destaque do dia foi para o grupo EDP, com a empresa liderada por António Mexia a registar uma queda de 3,12% para os 4,24 euros por ação, e a EDP Renováveis a cair 2,07% para os 12,30 euros por ação. Hoje o Ministério Público anunciou que quer a suspensão de funções do Presidente da EDP, António Mexia e ainda do administrador Manso Neto, avança a SIC Notícias.
De acordo com a estação de televisão, a promoção das medidas de coação foi apresentada esta sexta-feira pelo procurador do processo ao juiz Carlos Alexandre, que deverá decidir na próxima semana. Além da suspensão de funções, o Ministério Público entende que deve pedir uma caução de dois milhões de euros a António Mexia e outra de um milhão a João Manso Neto.

Ainda em território negativo na bolsa nacional esteve também a Jerónimo Martins, com uma queda de 1,46% para os 15,495 euros por ação. A REN recuou 0,59% para os 2,515 euros, num dia em que as posições curtas na cotada liderada por Rodrigo Costa subiram para um máximo desde setembro do ano passado, nos 1,02%. 

Em contraciclo, estiveram a Mota-Engil, com um ganho de 3,67% para os 1,300 euros por ação. Hoje, o título chegou a disparar 5,74% para os 1,326 euros por ação, o que representa um máximo desde o passado dia 14 de abril. Isto, depois de ontem, já depois do fecho de sessão, a empresa liderada por Gonçalo Moura Martins ter anunciado um novo contrato para a construção de infraestruturas de captação, tratamento e distribuição de água em Angola, no valor de 115 milhões de euros.

A subir estiveram também o BCP (+2,10%) e a Galp (+2,88%). Fora do PSI-20, as ações do FC Porto, SAD estiveram suspensas durante parte do dia, mas reativaram a negociação perto do final da sessão, com uma perda de 1,32% para os 75 cêntimos por ação. 

A assembleia de obrigacionistas da SAD portista, que se realizou nesta setxa-feira, aprovou o adiamento por um ano do reembolso de emissão de 35 milhões de euros, que vencia a 9 de junho, segundo anunciou a CMVM (Comissão de Mercado de Valores Mobiliários).

No resto da Europa, as bolsas sorriram aos estímulos avançados ontem pelo Banco Central Europeu (BCE), que decidiu aumentar em 600 mil milhões de euros o seu programa de ataque à pandemia (PEPP), acima dos 500 mil milhões esperados pelos analistas. 
Ver comentários
Saber mais psi-20 edp edp renováveis queda
Mais lidas
Outras Notícias