Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Praças europeias sobem a beneficiarem de resultados positivos das cotadas

Os resultados acima do esperado das cotadas europeias superaram o impacto das tensões entre a União Europeia, os Estados Unidos e a Rússia e levaram as principais praças europeias a fechar a sessão em terreno positivo.

Negócios 29 de Abril de 2014 às 17:52
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Os principais índices europeus registaram a maior subida numa semana, a beneficiar dos resultados trimestrais positivos das cotadas. Apesar da tensões entre a União Europeia, os Estados Unidos e a Rússia por causa da situação geopolítica na Ucrânia continuarem, os sinais de recuperação económica no Velho Continente pesam mais no ânimo dos investidores.

 

O maior banco europeu, Deutsche Bank, registou lucros de 1,08 mil milhões de euros nos primeiros três meses de 2014, o que revela uma quebra de 34% face ao período homólogo. Ainda assim, a quebra foi inferior ao estimado pelos analistas da Bloomberg. O banco alemão fechou, por isso, a segunda sessão desta semana a ganhar 2,21% para 32,13 euros.

 

“Está a haver muitos resultados positivos”, comenta o director executivo do Fero Capital, Ricciardo Ricciardelli. “A Ucrânia é um grande desafio para a estabilidade, mas os mercados ainda não se estão a ajustar às consequências de um conflito real”, explica.

 

O Stoxx 600, que reúne as principais cotadas europeias, valorizou 1,19% para 338,12 pontos.

 

Na Bolsa portuguesa, o PSI-20 ganhou 1,14% para 7.439,27 pontos. O índice vizinho, IBEX, avançou 1,36% para 10.461 pontos. O inglês Footsie valorizou 1,04% para 6.769,91 pontos, num dia em que o gabinete britânico de estatística revelou que a economia do Reino Unido cresceu 0,8% nos primeiros três meses deste ano, face ao último trimestre de 2013.

 

O francês CAC40 subiu 0,83% para 4.497,68 pontos, enquanto o índice grego avançou 0,25% para 3890,37 pontos. O holandês AEX avançou 1,20% para 398,47 pontos.

 

Na Itália, o índice Mibel protagonizou a maior subida entre as congéneres europeias ao ganhar 2,15% para 1.976,84 pontos, num dia em que o país emitiu dívida a 10 anos, conseguindo a uma taxa de juro mais baixa de sempre.

 

O alemão DAX valorizou 1,46% para 9.584,12 pontos coma Siemens a valorizar 1,10% para 94,40 euros, num dia em que o Conselho de Administração da empresa esteve reunido para decidir sobre a oferta de compra da Alstom.    

 

Os investidores de Moscovo parecem estar indiferentes às sanções aplicadas pelos Estados Unidos e União Europeia à Rússia e, à semelhança dos europeus, calmos relativamente às tensões entre os países, uma vez que estas não afectaram as principais cotadas. O índice Micex-RTS fechou a sessão desta terça-feira a ganhar 5,65% para 1.304,78 pontos.

Ver comentários
Saber mais Footsie CAC40 DAX Mibel IBEX PSI-20 AEX Stoxx600 Micex-RTS União Europeia Estados Unidos Rússia Ucrânia bolsa
Outras Notícias