Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Esta sexta-feira a Sonae Capital apresenta os resultados de 2017 e a EDP estará a reagir às suas contas, divulgadas ontem após o fecho da praça lisboeta.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
EDP reage aos resultados e Sonae Capital apresenta contas

Os lucros da EDP cresceram 16% para 1.113 milhões de euros em 2017 face aos 961 milhões registados em 2016, anunciou ontem a eléctrica após o fecho da bolsa nacional. Este resultado foi impactado positivamente pelo "crescimento forte nas renováveis e pelo crescimento forte no Brasil", crescimentos "mitigados pelos resultados negativos em Portugal", decorrentes da seca, disse o presidente executivo da EDP, António Mexia.

Ainda hoje, os investidores estarão igualmente atentos à divulgação dos resultados do ano passado da Sonae Capital.


 

BCP regressa ao principal índice europeu 19 meses depois

A empresa gestora do índice Stoxx Europe 600 vai adicionar o Banco Comercial Português à carteira a partir do dia 19 de Março. De acordo com a lista divulgada pela gestora referente a Fevereiro, e que foi ontem tornada pública, o BCP surge na posição 491, sendo que o índice que é dos mais seguidos pelos investidores para medir o desempenho das bolsas europeias é composto pelas 600 maiores cotadas da região. 

Portugal passará assim a ser representado no Stoxx600 por quatro cotadas, pois a Galp Energia, EDP e Jerónimo Martins já integram a carteira.  


 

CaixaBI aponta para queda de 50% nos lucros dos CTT

Os analistas do CaixaBI estimam uma queda de 50% nos lucros dos CTT em 2017, face ao ano precedente, para 30,6 milhões de euros. Já no que diz respeito apenas ao quarto trimestre, as projecções apontam para 11,1 milhões de euros, o que corresponde a uma descida de 30,8% face ao período homólogo de 2016.


No que se refere às receitas, o CaixaBI projecta 691,4 milhões de euros no ano e 173,4 milhões no trimestre de Outubro a Dezembro, contra, respectivamente, 696,8 milhões e 177,8 milhões de euros. A empresa liderada por Francisco Lacerda apresenta as suas contas no próximo dia 7 de Março.


 

Jerónimo Martins desce quase 10% na pior sessão desde 2014

As acções da Jerónimo Martins tiveram ontem pior desempenho diário em bolsa desde 30 de Julho de 2014, quando a cotada fez um "profit warning". Em causa estiveram os resultados de 2017, apresentados na quarta-feira, 28 de Fevereiro, ao final do dia. Os resultados líquidos caíram, ainda que comparem com 2016, um ano marcado pela venda da Monterroio. E o dividendo foi mantido - com a cotada a distribuir todos os seus lucros pelos accionistas. Mas os investidores não gostaram e a retalhista dona do Pingo Doce afundou 9,73% para 15,40 euros, registando assim um mínimo de Outubro de 2017.

A sessão foi marcada por uma elevada liquidez, tendo trocado de mãos mais de três milhões de acções, o que corresponde ao dia com maior volume desde Janeiro de 2016.


 

Trump avança com tarifas sobre importações de aço e alumínio

O presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou ontem que os EUA vão impor tarifas sobre a importação de aço e alumínio. Trump referiu que vai assinar formalmente estas medidas na próxima semana, tendo prometido que ficarão em vigor "durante um longo período de tempo". Estas medidas comerciais visam, concretamente, a imposição de tarifas de 25% sobre a importação de aço e de 10% sobre o alumínio que entra no país.

Esta notícia, bem como os receios de um maior endurecimento da política monetária por parte da Fed, acabaram por fazer cair perto de 2% os principais índices de Wall Street.