Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsa perde menos que Europa com ganhos da PT

A bolsa nacional seguia a negociar pouco alterada, com a queda dos títulos do BCP a ser compensada pelos ganhos da Portugal Telecom. O PSI-20 descia 0,05%, menos que as congéneres europeias, numa sessão em que a Soares da Costa está a ser animada pelos re

Paulo Moutinho 22 de Setembro de 2006 às 11:26
  • Partilhar artigo
  • ...

A bolsa nacional seguia a negociar pouco alterada, com a queda dos títulos do BCP a ser compensada pelos ganhos da Portugal Telecom. O PSI-20 descia 0,05%, menos que as congéneres europeias, numa sessão em que a Soares da Costa está a ser animada pelos resultados apresentados ontem.

O principal índice da bolsa nacional [psi20] perdia para os 10.090,15 pontos, mas continua a negociar em máximos de Maio, com doze das vinte cotadas em queda, quatro a subir e quatro sem variação.

O deslize da Euronext Lisbon é, ainda assim, bastante inferior às quedas de cerca de 1% das restantes praças europeias. Mas é de referir que na sessão de ontem o PSI-20 avançou menos que as suas congéneres.

A penalizar o índice principal estavam essencialmente os títulos do Banco Comercial Português (BCP) [bcp] que recuavam 0,41% para 2,44 euros. O alvo do BCP, o Banco BPI [bpin] seguia estável nos 5,86 euros, enquanto que o BES [besnn] contrariava a tendência e somava 0,25% para cotar nos 12,11 euros.

Também a recuar estavam os títulos da PT Multimédia [ptm] que cediam 0,53% para os 9,47 euros, enquanto que a "casa mãe", a PT [ptc] está hoje a subir 0,2%, pela quarta sessão consecutiva, negociando nos 9,87 euros.

Hoje a Bear Stearns cortou as suas previsões de receitas e EBITDA da operadora para o período entre 2006-2007, uma revisão em baixa visa acomodar a pressão existente no negócio fixo doméstico e na participada brasileira Vivo.

Ontem o Credit Suisse First Boston (CSFB) reviu em alta o seu preço-alvo para a Portugal Telecom para 10,50 euros, dos 9,90 euros, mantendo inalterada a recomendação de "neutral", afirmando que continua a acreditar numa decisão positiva por parte da Autoridade da Concorrência relativamente à operação de concentração Sonaecom-PT.

A empresa liderada por Paulo Azevedo, a Sonaecom [snc], que atingiu na passada quarta-feira um máximo de cinco anos, seguia a recuar 0,76% para os 5,23 euros.

A Sonae SGPS [son] seguia estável nos 1,36 euros, já a Sonae Indústria [soni] perdia 0,71% para 7,00 euros.

A Energias de Portugal [edp], que segundo a JPMorgan poderá pagar dividendo extraordinário de 1,68 mil milhões com a separação dos activos renováveis, seguia estável nos 3,16 euros.

Fora do PSI-20, a Soares da Costa [sco] voltava hoje a valorizar, seguindo a ganhar 1,54% para os 0,66 euros, isto depois de ter chegado a ganhar mais de 3% na sessão.

A empresa anunciou ontem que os seus resultados do primeiro semestre foram seis vezes superior ao dos primeiros seis meses de 2005, passando para 2,299 milhões de euros. O CaixaBI considera terem sido "positivos", tendo por isso reiterado a recomendação de acumular e o preço-alvo de 0,80 euros.

Ver comentários
Outras Notícias