Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BP: Cortes da OPEP determinaram recuperação dos preços do petróleo

A quebra das reservas de petróleo acelerou a recuperação dos preços do petróleo no último ano.

Reuters
Patrícia Abreu pabreu@negocios.pt 10 de Julho de 2018 às 13:46
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Os cortes de produção implementados pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e outros grandes exportadores foram determinantes para a recuperação dos preços da matéria-prima, no último ano. Esta é uma das conclusões do relatório da BP, que atribui a subida dos preços ao aumento da procura, mas sobretudo à quebra dos inventários.

O preço do barril de Brent negociou, em média, nos 54 dólares, em 2017, acima dos 44 dólares registados um ano antes. Segundo o estudo anual da BP "Statistical Review of World Energy", esta é a primeira subida anual das cotações do "ouro negro" desde 2012. Contudo, o relatório nota que os preços da matéria-prima negociaram em queda na primeira metade do ano e apenas iniciaram uma trajectória de subida no segundo semestre.

O documento justifica este comportamento dos preços com a acção da OPEP. O cartel acordou, no final de 2016, um corte de produção, mas apenas durante o ano é que estas medidas começaram a ter impacto. "À medida que os cortes de produção começaram a ter impacto e os inventários começaram a cair, os preços aumentaram, com o Brent a tocar num máximo de 66 dólares por barril no final do ano", explica o documento.

Ao contrário de 2016, ano em que aumentaram a sua produção em 1,6 milhões de barris por dia, no ano passado, a OPEP e outros exportadores, que incluem a Rússia, diminuíram as exportações em 900 mil barris por dia. Já outros exportadores, como os EUA, produziram mais no último ano, também a beneficiarem da melhoria das cotações.

Já a procura por petróleo cresceu 1,7 milhões de barris por dia, um valor semelhante ao registado ao de 2016 e significativamente acima dos 1,1 milhões diários registados nos últimos dez anos.

Ver comentários
Saber mais BP relatório energia petróleo cortes de produção OPEP
Outras Notícias