Matérias-Primas Escalada do ródio ofusca brilho dos outros metais preciosos

Escalada do ródio ofusca brilho dos outros metais preciosos

O grande começo de ano do paládio nem de longe se compara ao desempenho de um metal menos conhecido, mas muito mais caro: o ródio.
Escalada do ródio ofusca brilho dos outros metais preciosos
Bloomberg 19 de janeiro de 2020 às 15:00

O ródio – usado principalmente em catalisadores automóveis e cinco vezes mais caro do que o ouro – acumula uma subida superior a 30% este mês, atingindo o nível mais alto desde 2008.

 

As regras mais rígidas para as emissões poluentes impulsionam um rally que já dura há vários anos, e existe a especulação de que investidores também apostam no metal com a perspectiva de que os preços caminham para um recorde.

 

O preço do ródio multiplicou por 12 nos últimos quatro anos, com um desempenho muito superior ao das principais "commodities", puxado pela crescente procura do setor automóvel. Tal como o paládio, o metal é extraído como subproduto da platina e do níquel, mas o seu mercado é muito menor e, portanto, está sujeito a grandes oscilações de preços quando a oferta ou a procurar mudam de direção.

 

"O ródio está sujeito a uma forte volatilidade", comentou Anton Berlin, chefe de análise e desenvolvimento de mercado da MMC Norilsk Nickel, da Rússia, que extrai cerca de 10% de todo o ródio. A oferta é escassa, e os especuladores intensificaram a compra do metal depois de grandes consumidores industriais terem garantido volumes no fim do ano passado, acrescentou.

 

Aumento de preços

 

O ródio chegou a ser negociado a 7.925 dólares por onça na segunda-feira, 13 de janeiro, de acordo com a Johnson Matthey. O ganho deste mês também reflete a procura de investidores pela segurança dos metais preciosos perante as tensões no Oriente Médio. O paládio, por seu lado, valoriza cerca de 10% desde o início do ano.

"O principal fator no início de janeiro foi a procura física da Ásia, que também pode estar relacionada com o setor automóvel", sublinhou Andreas Daniel, trader da refinaria Heraeus Holding. "As compras desencadearam mais compras e, num mercado não regulamentado, o efeito foi enorme, com um movimento de preço que só é visto talvez a cada 10 anos".

 

Embora não se descartem períodos de queda das cotações, o ródio pode atingir o recorde de 10.100 dólares por onça, apenas visto em 2008, segundo Afshin Nabavi, responsável de trading da refinaria MKS PAMP Group, na Suíça. Ainda assim, os altos preços de há uma década levaram os fabricantes de catalisadores automóveis a recorrer à platina e ao paládio, que também são usados para limpar as emissões.

 

Mercado pequeno

 

É muito mais difícil investir em ródio do que noutros metais preciosos. O metal não é negociado em bolsas de valores, o mercado para barras ou moedas é pequeno se comparado ao do ouro ou da prata e a maioria dos negócios ocorre entre fornecedores e utilizadores industriais.

 

A produção global equivale a pouco mais de um décimo da produção da platina ou do paládio.

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI