Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Comissões custam 42 milhões. Bazuca já paga

A maior parcela dos encargos com comissões diz respeito a operações no mercado de dívida e com o “rating” da República. No entanto, os empréstimos internacionais (ainda da troika, mas também já do PRR e do SURE) implicam igualmente custos para o Estado.

A Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública - IGCP, liderada a partir de amanhã por Miguel Martín, tem de fazer face aos custos do Estado com comissões e outros encargos.
A Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública - IGCP, liderada a partir de amanhã por Miguel Martín, tem de fazer face aos custos do Estado com comissões e outros encargos. Vitor Mota
  • Partilhar artigo
  • 2
  • ...

Os empréstimos da bazuca europeia já estão a ter custos para o país através das comissões que são pagas. O Estado tem de fazer face a despesas associadas à dívida pública, sendo que a maior parte dizia, nos últimos anos, respeito a encargos com a colocação no mercado e o “rating”, bem como os relativos ao resgate da troika. No entanto, desde 2021, que os empréstimos da Comissão

...

Ver comentários
Saber mais Estado Comissão Europeia Mecanismo Europeu de Estabilização Financeira SURE IGCP PRR Bruxelas mercado de dívida comissões juros
Mais notícias Negócios Premium
+ Negócios Premium
Outras Notícias