Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

IGCP anuncia novo leilão de dívida a seis anos

O instituto liderado por Cristina Casalinho procura angariar no mercado entre 750 e 1.000 milhões de euros. A operação irá decorrer durante a manhã da próxima quarta-feira.

Miguel Baltazar
André Tanque Jesus andrejesus@negocios.pt 22 de Maio de 2015 às 16:48
  • Assine já 1€/1 mês
  • 5
  • ...

A Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) anunciou esta sexta-feira, 22 de Maio, um leilão de obrigações do Tesouro (OT) com maturidade em 2021. A operação irá decorrer a 27 de Maio, com o instituto liderado por Cristina Casalinho (na foto) a procurar entre 750 e 1.000 milhões de euros.

 

"O IGCP vai realizar no próximo dia 27 de Maio, pelas 10h30, um leilão de OT com maturidade em Abril de 2021 (OT 3.85% 15Abr2021)", revelou esta sexta-feira o instituto responsável pela gestão da dívida pública. Segundo a nota enviada às redacções, esta operação terá um "montante indicativo entre 750 milhões e 1.000 milhões de euros".

 

Actualmente, o montante desta linha de obrigações ascende a cerca de 8,5 mil milhões de euros. Um valor que irá aumentar com esta operação, num ano em que Portugal deverá ter menores necessidades de financiamento. É que o Governo anunciou a intenção de antecipar quase todo o empréstimo do FMI, o que retira cerca de 1.000 milhões de euros ao montante a reembolsar em 2021.

 

A última vez que Portugal emitiu dívida com esta maturidade foi em 2010. Na altura, o instituto então liderado por Alberto Soares colocou 556 milhões de euros em obrigações, tendo pago uma taxa de juro média ponderada de 6,156%. Um custo elevado, numa altura em que Portugal estava já a ter dificuldades em financiar-se nos mercados.

 

Mas ainda no ano passado, o instituto liderado por Cristina Casalinho realizou uma operação com títulos a cinco anos. Vendeu então 1.000 milhões de euros em OT, a uma taxa de juro média de 1,8171%. 

 

A taxa de juro a obter nesta operação deverá ser, agora, inferior. É que a "yield" das OT a seis anos no mercado secundário é de 1,43%, tendo atingido em Abril o valor mais baixo de sempre: 0,907%. 

 

Sétima operação com obrigações em 2015

Além dos regulares leilões de bilhetes do Tesouro, o IGCP tem estado activo no mercado no que toca a obrigações. Só este ano, contam-se já seis operações distintas, com a última a remontar a Abril.

 

A 29 desse mês, o instituto liderado por Cristina Casalinho vendeu 2.500 milhões, numa dupla emissão sindicada de OT a 10 e 30 anos. Ainda nesse mês, Portugal foi ao mercado realizar uma troca de títulos de curto prazo por outros com maturidades mais curtas.

 

Isto depois de ter vendido obrigações a 10 anos em Fevereiro, em dois leilões distintos. Mas foi em meados do primeiro mês do ano que o IGCP realizou a operação mais significativa. Também num duplo leilão de OT a 10 e 30 anos, o instituto liderado por Cristina Casalinho angariou 5.500 milhões de euros. Feitas as contas, Portugal já conseguiu em 2015, em termos líquidos, 15,2 mil milhões de euros.

 

(Notícia actualizada às 17h24, com mais informação)

Ver comentários
Saber mais obrigações obrigações do Tesouro OT dívida mercado de dívida IGCP Cristina Casalinho Portugal economia mercados
Outras Notícias