Seguros 2018 Presente e futuro

Presente e futuro

Ricardo Raminhos, administrador executivo da MGEN Portugal, prevê um crescimento de 20% e a manutenção do equilíbrio técnico consolidado
Presente e futuro

Indagado sobre quais são as perspectivas de negócios da MGEN para este ano, Ricardo Raminhos responde que prevê "um crescimento de 20%" e a manutenção do equilíbrio técnico consolidado. O responsável conta que em 2016 a empresa iniciou um "ambicioso programa de acções de prevenção e protecção da saúde com resultados muito interessantes". Por isso em 2018 vão reforçar esse trabalho participando nas provas de atletismo Meia Maratona de Lisboa, Corrida da Mulher, Maratona de Portugal e Grande Prémio do Natal, como seguradora oficial dessas provas.

 

No que diz respeito aos desafios do futuro passam por "consolidar" a presença da MGEN no mercado segurador português, o que continuará a ser um enorme desafio. "Mas também uma necessidade, porque protegendo cada vez mais famílias poderemos mutualizar cada vez melhor os riscos envolvidos, sendo o resultado final uma melhor protecção para todos os nossos aderentes."

 

Todos os indicadores apontam para o aumento significativo das doenças oncológicas no futuro, por isso, a MGEN terá uma missão cada vez mais exigente, prevê. "Pretendemos também colocar em prática processos electrónicos de democracia directa, para que os nossos aderentes possam exercer o seu direito de voto não apenas para eleição dos seus representantes, mas também em muitos outros assuntos importantes. Estamos neste momento a fazer alguns testes informáticos com recurso a tecnologias baseadas em ‘blockchain’ para que a autenticidade dos votos esteja salvaguardada em todos os momentos", conclui.




Saber mais e Alertas
pub