A carregar o vídeo ...
Outros sites Cofina
Notícia

Tácticas para cortar nas despesas mensais

A electricidade e as comunicações são importantes despesas mensais que as famílias enfrentam. Segundo o INE, 31,9% da despesa total anual por agregado é feita com habitação, água, electricidade, gás e outros combustíveis. Com as comunicações, a despesa pesa 3,2%. Há pois que fazer contas quando se trata de contratar estes serviços. Cada euro poupado pode ser precioso.

  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
Energia
As ofertas mais em conta

Compensa mais ter uma oferta de luz e gás combinada? Tarifas bi-horárias? Com o arranque do mercado liberalizado o número de ofertas comerciais de electricidade e gás natural disparou. E escolher pode não ser uma tarefa fácil. O Negócios traçou alguns cenários tendo como base o último boletim de ofertas comerciais da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE).

Até ao final de Setembro, estavam disponíveis 152 ofertas comerciais de energia, das quais 99 exclusivamente de electricidade e 53 duais, isto é, incluindo electricidade e gás natural.

Analisando os tarifários disponibilizados por 18 comercializadores, para um lar com um casal sem filhos, a oferta mais competitiva de electricidade é a da GoldEnergy com um valor de 325 euros por ano. Segundo as simulações do regulador , o diferencial face à oferta comercial mais cara é de menos 82 euros por ano (-20%).

Comparando com a tarifa transitória simples, ou regulada, apresenta uma economia de 47 euros. Em relação à oferta bi-horária, com a tarifa transitória, é 9% mais barata. O regime equiparado ao das tarifas reguladas, definidas pela ERSE, está em vigor desde o início deste ano e permite que os clientes do mercado livre possam manter o mesmo fornecedor de energia, mas com os preços do regulado.

Para a mesma tipologia de consumidores, a tarifa dual mais barata é oferecida também pela GoldEnergy com um custo médio de 430 euros por ano. Um valor que representa uma poupança de 17% face à tarifa mais cara do mercado. Tendo em conta que a oferta mais barata só de gás natural representa um gasto de 101 euros anuais (da Energia Simples), o custo de ter as duas ofertas mais baratas em separado (426 euros) ou uma dual é praticamente idêntico.

E com o dobro do consumo?

Para um agregado de quatro pessoas, a tarifa mais barata de electricidade é apresentada pela Galp : 844 euros/ano. O que representa um custo anual de menos 128 euros (-13%) em relação ao serviço mais caro, e 10% inferior às ofertas no regime regulado. Comparativamente com a tarifa transitória bi-horária, a proposta da Galp é 6% mais barata.

Neste cenário, a simulação do regulador prevê mais do dobro do consumo anual (5 mil quilowatt-hora) bem como de potência contratada (6,9 KVA - Quilovoltampere).

Caso esta tipologia de consumidor queira optar por ter contrato com um só comercializador, a oferta dual mais em conta também é a da Galp com um factura anual de 1.033 euros. Aqui, o diferencial face à tarifa mais cara é de menos 14%. E o preço entre esta oferta e a combinação entre as duas pospostas de luz e gás mais baratas em separado , também é similar: 1.042 euros/ano.

No caso de uma família maior, um casal com quatro filhos, a Galp também é a que regista o preço mais barato para a oferta comercial só de electricidade (1.186 euros/ano), bem como dual (2.165 euros). As taxas de poupança são similares aos cenários anteriores, situando-se em 13% e 14% face à oferta mais cara, respectivamente. 

Tome nota

Dicas para poupar na factura mensal da luz e do gás

A escolha da potência contratada e a modalidade de débito directo podem ajudar a baixar a conta de energia.

A escolha do tarifário
A escolha entre tarifa simples, bi-horária ou tri-horária depende da hora do dia em que cada família mais usa equipamentos eléctricos, nomeadamente os electrodomésticos. Isto porque o preço da energia no período de vazio, isto é, durante a noite ou ao fim-de-semana, é mais baixo. No caso de uma família com consumos elevados durante a noite, por exemplo, pode compensar ter uma oferta tri-horária.

Regulado ou dual
Segundo as simulações da ERSE analisadas pelo Negócios, as ofertas do mercado liberalizado são mais baratas face ao regulado. Mas as propostas duais ficam quase ao mesmo preço do que a contratação em separado dos dois serviços mais baratos de luz e gás.

Potência e débito
Analisar se a potência contratada é adequada ao consumo real de energia ou se é possível reduzi-la, também pode gerar algumas poupanças. Outra forma de pagar menos é com a adopção da modalidade de débito directo. 



Televisão, internet e voz
Para uma escolha acertada

A escolha de um operador de telecomunicações - com oferta de televisão, internet e voz (fixa e móvel) - pode revelar-se uma dor de cabeça, dada a quantidade de ofertas existentes, e que podem ser alteradas com um contacto telefónico. Há, no entanto, elementos a ter em conta quando está a olhar para os tarifários.

Avalie necessidades
A maior parte das propostas são apelativas em termos das ofertas de número de canais, de velocidades de acesso à internet e até de quantidade de minutos de voz e dados no fixo e no móvel. Mas nem todos os agregados precisam de tudo o que é oferecido. Analise bem os seus consumos e escolha de acordo com eles. Quando escolher um serviço tenha também em conta as chamadas de voz que faz (se fala mais para números móveis ou fixos, ou internacionais).

Verifique cobertura
Nos serviços de televisão, internet e voz tem também de ter em conta se o operador que tem a oferta que quer tem cobertura na sua localidade, e com que tecnologia (satélite ou fibra/cabo).

Veja os preços
Em quase todos os operadores há ofertas promocionais, pelo que ao fim de algum tempo (que tem de estar discriminado) terão outros valores. Além disso, há também promoções com a quantidade de tráfego e minutos/sms nos telemóveis. É também relevante verificar o número de meses que os tarifários obrigam a ficar fidelizado a essa oferta. A maioria é de dois anos de fidelização, mas os operadores são obrigados a disponibilizar ofertas sem fidelização e de 6 e 12 meses, mas boa parte delas acabam por ser mais caras mensalmente do que as propostas durante dois anos. A Anacom disponibiliza um simulador - COM.escolha - para verificar a oferta que pode ser mais adequada.

Defina o número de serviços
Escolher entre três, quatro ou menos serviços é uma opção. Para fazer essa escolha tem de analisar o que verdadeiramente utiliza. Se tiver, por exemplo, um telemóvel empresarial, não se justifica a oferta quádrupla, mas pode justificar-se caso tenha filhos ou outro elemento do agregado que pague por sua conta o telemóvel. Há também ofertas que têm apenas internet, para os que querem apenas aceder à rede e através dela conseguem serviços de televisão (nos Estados Unidos já se nota a geração dos millennials a pedirem apenas internet). Mas atenção que, por vezes, alguns serviços - em particular de conteúdos televisivos - para visualizar na internet custam dinheiro. 


Algumas ofertas no mercado

As operadores têm muitas propostas, e, na maior parte dos casos, vale o que é negociado pelo telefone. Estas ofertas são para períodos de permanência de dois anos e com box integrada.


Fonte: Site das operadoras; Legenda: Nas ofertas o primeiro valor referido é número de canais; o segundo a velocidade da internet; e o terceiro o montante de tráfego de internet móvel.
Mais notícias