Conjuntura Inflação da Zona Euro trava para os 2% em Novembro

Inflação da Zona Euro trava para os 2% em Novembro

Os preços ao consumidor aumentaram 2% em Novembro deste ano, desacelerando face ao mês anterior. Em Outubro, a Zona Euro tinha registado a taxa de inflação mais elevada desde Dezembro de 2012.
Inflação da Zona Euro trava para os 2% em Novembro
Pedro Elias
Tiago Varzim 30 de novembro de 2018 às 10:16
A inflação da Zona Euro fixou-se em 2%, em Novembro deste ano, segundo a estimativa rápida do Eurostat publicada esta sexta-feira, 30 de Novembro. No mês passado, os preços no consumidor tinham crescido ao maior ritmo desde Dezembro de 2012
Desta forma, a confirmar-se a estimativa rápida de Novembro, a inflação da Zona Euro já está acima da meta do Banco Central Europeu (BCE) - que é de uma inflação abaixo, mas próxima de 2% - há seis meses consecutivos.

No entanto, a componente de energia continua a ser um dos motores do aumento dos preços. Os preços da energia registaram uma variação homóloga de 9,1% em Novembro, desacelerando face aos 10,7% em Outubro. Excluindo este item, que é tradicionalmente volátil, a inflação é de apenas 1,2%.

A desaceleração dos preços de Outubro para Novembro também é notória nos alimentos, álcool e tabaco (2% face a 2,2% em Outubro) e nos serviços (1,3% face ao 1,5% em Outubro). Os bens industriais, excluindo a energia, mantiveram-se estáveis (0,4%). 

Esta travagem dos preços acontece numa altura em que a economia está a enfraquecer. No terceiro trimestre, segundo os dados do Eurostat, a economia cresceu 1,7%, o ritmo mais baixo desde 2014.

Em Portugal, o Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) - o indicador que o Eurostat usa para comparar os países europeus - terá registado uma variação homóloga de 1% em Novembro, acelerando face aos 0,8% de Outubro.

Os dados definitivos da inflação de Novembro serão publicados a 17 de Dezembro.



Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI