Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Volume de negócios nos serviços com menor queda desde Março

O índice de volume de negócios nos serviços caiu pelo quarto mês consecutivo, embora em Junho tenha registado a menor queda neste período. Já o emprego e as remunerações neste sector aumentaram, enquanto as horas trabalhadas diminuíram.

David Santiago dsantiago@negocios.pt 11 de Agosto de 2016 às 11:48
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

Os dados divulgados esta quinta-feira, 11 de Agosto, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) mostram que o volume de negócios no sector dos serviços voltou a cair em Junho, embora de forma menos acentuada do que nos três meses anteriores.

 

Segundo o INE, o índice de volume de negócios nos serviços recuou 0,7% em Junho comparativamente com o mesmo período do ano passado, o que configura uma melhoria face à quebra homóloga de 2,6% verificada em Maio. A evolução registada em Junho representa mesmo a menor queda desde que iniciou a queda. O último mês em que subiu foi em Fevereiro.

 

Já a variação deste índice em cadeia mostra que o volume de negócios nos serviços aumentou 5,1% em Junho face ao mês anterior. Depois dos ligeiros crescimentos de Abril (0,1%) e Maio (0,2%), este índice acelerou de forma significativa no último mês do segundo trimestre.

 

Já no que diz respeito à evolução trimestral, a quebra homóloga de 1,6% no segundo trimestre de 2016 representa um acentuar da queda de 1,3% que havia sido verifica entre Janeiro e Março deste ano.

 

Emprego e remunerações nos serviços aumentaram em Junho

 

Ao contrário do verificado no volume de negócios, o índice de emprego nos serviços cresceu 1,8% em Junho face ao período homólogo, uma aceleração face às variações homólogas positivas registadas em Maio (1,1%) e Abril (0,8%).

 

Numa base mensal, este índice também aumentou em Junho (1,5%), pelo quinto mês seguido, mantendo assim a tendência para um crescimento sustentado desde a queda de 0,8% obtida em Janeiro deste ano. O índice de emprego nos serviços cresceu 0,2% em Fevereiro, 0,9% em Março, 1,0% em Abril e 1,2% em Maio.

 

Também o índice de remunerações nos serviços avançou 2,9% em Junho comparativamente com idêntico período de 2015. Depois de em Maio (+1,0%) ter abrandado face a Abril (+1,7%), este índice voltou a acelerar em termos homólogos no passado mês de Junho.

 

No que concerne à variação mensal, em Junho o índice de remunerações nos serviços cresceu 10,2%, a maior variação mensal desde a subida de 17,6% alcançada em Novembro de 2015. É o segundo mês em que este índice cresce, depois da queda de 0,5% de Abril e do ligeiro aumento de 0,6% em Maio.

 

Horas trabalhadas recuaram em Junho

 

Em sentido inverso, o volume de horas trabalhadas registou uma variação homóloga negativa em Junho. O relatório hoje publicado pelo INE mostra que o índice de horas trabalhadas nos serviços caiu 0,2% em Junho face ao período homólogo, a primeira queda homóloga após dois meses com variações positivas. Ainda assim, em Maio (+0,5%) este índice já tinha desacelerado relativamente ao crescimento homólogo de 1,3% obtido em Abril.

 

Já no que à evolução mensal diz respeito, o volume de horas trabalhadas no sector dos serviços recuou 0,8% em Junho face a Maio. Também em termos mensais este índice interrompeu um ciclo de dois meses seguidos com variações positivas. 

Ver comentários
Saber mais INE índice de volume de negócios nos serviços remunerações emprego horas trabalhadas
Mais lidas
Outras Notícias