Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Espanha vai avançar com rendimento básico incondicional

O Governo espanhol que colocar o RBI no terreno "o mais rapidamente possível" para ajudar as famílias, disse Nadia Calviño.

Comissária do Orçamento: Naldia Calviño
Reuters
Negócios jng@negocios.pt 06 de Abril de 2020 às 11:40
  • Assine já 1€/1 mês
  • 13
  • ...

O Governo espanhol está a trabalhar no lançamento de um programa de rendimento mínimo garantido para as famílias, conhecido internacionalmente por rendimento básico incondicional (RBI), tendo como objetivo que este seja implementado o "mais rapidamente possível".

 

Esta medida faz parte de um conjunto de ações que o Governo espanhol está a planear para mitigar os efeitos da pandemia, que tem afetado particularmente o país vizinho. Espanha regista já um total de 13.055 vítimas mortais (segundo país do mundo com números mais elevados) e mais de 135 mil pessoas contagiadas com covid-19.

 

"Está em debate no governo e vamos avançar no curso desta legislatura", disse a ministra da Economia espanhola Nadia Calviño, em entrevista ao La Sexta.

  

Este programa de RBI está a ser coordenado pelo ministro da Segurança Social Jose Luis Escriva e o objetivo passa por colocá-lo no terreno "o mais rapidamente possível" para ajudar as famílias, acrescentou Nadia Calviño.

 

Apesar de a pandemia estar a acelerar a sua introdução, o Governo espanhol pretende que o RBI seja permanente e "fique para sempre como um instrumento estrutural".

 

O RBI, instrumento que atribui dinheiro às pessoas que não têm outras fontes de rendimento, já foi testado em vários países e os resultados não foram os mais favoráveis, embora algumas conclusões tenham sido positivas. Por exemplo na Finlândia concluiu-se que o impacto no emprego foi muito limitado, mas o bem-estar das pessoas aumentou.

 

Também Espanha vai avançar primeiro com um teste piloto, para avaliar depois como o RBI pode ser generalizado a toda a população espanhola e "assumir um carácter permanente".

 

Vamos avançar com o programa "o mais rapidamente possível", mas "para que seja útil, não será apenas para esta situação de exceção, mas ficará para sempre".

Ver comentários
Saber mais rendimento básico incondicional pandemia covid-19 coronavírus Nadia Calviño RBI Espanha
Outras Notícias