Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Europa encurta prazos e dá ok a vacina da Pfizer a 23 de dezembro

A Agência Europeia do Medicamento vai aprovar o uso da vacina da Pfizer e da BioNTech no próximo dia 23 de dezembro, adiantando-se seis dias face à data anteriormente avançada, de 29 de dezembro.

O processo de vacinação da população portuguesa deve arrancar em janeiro         e prolongar-se durante o ano.
Reuters
Rita Faria afaria@negocios.pt 15 de Dezembro de 2020 às 11:55
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Agência Europeia do Medicamento vai aprovar o uso da vacina da Pfizer e da BioNTech na Europa no próximo dia 23 de dezembro, adiantando-se seis dias face à data anteriormente avançada, de 29 de dezembro, segundo avançaram fontes do governo alemão à Reuters.

A Europa acelera, assim, o passo, para permitir a distribuição e a administração da primeira vacina contra a covid-19 no continente, depois de o Reino Unido e os Estados Unidos já terem iniciado a vacinação com o produto desenvolvido pelas mesmas farmacêuticas.

Depois de o comité científico da Agência Europeia do Medicamento analisar os ensaios clínicos – e, previsivelmente, dar luz verde – à vacina, a União Europeia ainda terá de dar o ‘ok’ final nos dias seguintes.

Esta aprovação definitiva será o mais ágil possível, como já assegurou o executivo de Ursula von der Leyen, que espera encurtar um processo que pode demorar até 60 dias para apenas três. Significa isto que logo a seguir ao Natal, a 26 de dezembro, a Pfizer e a BioNTech poderão começar a distribuir a sua vacina na Europa e os Estados-membros iniciar os seus programas de vacinação.

Foi em meados de novembro que a Pfizer e a sua parceira alemã anunciaram que a sua vacina tem um grau de eficácia de 95% contra a covid-19. Pouco tempo depois, a 8 de dezembro, o Reino Unido adiantou-se ao resto do mundo e anunciou a luz verde do regulador para o uso da vacina, tendo sido seguido pelos Estados Unidos, este sábado, com a validação por parte da norte-americana FDA.

Na União Europeia, o objetivo é que a vacinação arranque logo depois da autorização do regulador, e que o processo seja coordenado entre os Estados-membros, como confirmou o primeiro-ministro António Costa, após o Conselho Europeu da semana passada.

Na altura, assumindo que o ok da Agência Europeia do Medicamento seria dado a 29 de dezembro, Costa apontou para o início da vacinação a 5 de janeiro, prazo que poderá também ser antecipado, dado o novo calendário previsto.

"Acho que se fixarmos para a primeira semana de janeiro o arranque da operação de vacinação à escala europeia seria uma boa meta com que todos nos deveríamos comprometer", afirmou António Costa, acrescentando que dia 5 de janeiro "é um excelente dia" para apontar o arranque.

Ver comentários
Saber mais Europa Pfizer BioNTech vacina
Outras Notícias