Economia Empresas vão ter de enviar inventário valorizado para as Finanças já em 2020

Empresas vão ter de enviar inventário valorizado para as Finanças já em 2020

A medida, que terá de ser concretizada pelos contabilistas, entra em vigor a 1 de janeiro do próximo ano e aplicar-se-à já aos inventários referentes a 2019. É mais um elemento informativo que permitirá às Finanças fazer cruzamento de dados.
Empresas vão ter de enviar inventário valorizado para as Finanças já em 2020
Paulo Duarte
Filomena Lança 02 de maio de 2019 às 13:06

As comunicações de inventários relativos a 2019, que terão de ser enviadas às Finanças até 31 de janeiro de 2020, terão de conter já a valorização dos produtos aí contidos, de acordo com uma Portaria publicada esta quinta-feira em Diário da República. A medida já estava prevista no diploma de fevereiro que consagrou as novas obrigações contabilísticas para as empresas, faltando saber quando começaria a ser aplicada.

 

O inventário dos socks das empresas tem de estar permanentemente atualizado e todos os anos é enviada para as finanças uma "fotografia" do inventário a 31 de Dezembro. Até agora, continha essencialmente os produtos em stock e a respetiva quantidade, mas a ideia agora é que essa informação seja complementada com a valorização, ou seja, com a diferença em relação ao valor de aquisição se o produto tiver entretanto sido alvo de uma transformação ou modificação. Esse valor pode ser depois cruzado com o valor que as empresas apresentam no seu balanço anual.

 

Para os contabilistas não deverá haver um grande acréscimo de trabalho, uma vez que esse trabalho é feito através do software de que já dispõem para a realização da contabilidade, explicou ao Negócios Anabela Santos, consultora da Ordem dos Contabilistas Certificados. Até agora apenas se enviava para as Finanças a lista de produtos em stock e as quantidades, o que não é muito relevante em matéria de análise financeira, admite a especialista.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI