Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Exportações aumentam 21,1% em outubro. Défice comercial agrava-se em 814 milhões

Importações cresceram 26,2% face ao ano passado. Subida homóloga das exportações e importações continua a ser explicada, em grande medida, pela inflação. Défice da balança comercial agravou-se em 814 milhões de euros, atingindo 2.833 milhões.

Subida de preços e política monetária mais apertada vão fazer abrandar as economias para onde Portugal mais vende, avisa o FMI.
Mariline Alves
Joana Almeida JoanaAlmeida@negocios.pt 09 de Dezembro de 2022 às 11:08
As exportações de bens registaram uma subida homóloga de 21,1% em outubro, em termos nominais (que não excluem o efeito da inflação), enquanto as importações cresceram 26,2%. O aumento das trocas comerciais nacionais continua a ser explicado, em grande medida, pela inflação, revela esta sexta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Os maiores aumentos nas exportações e importações deram-se nas máquinas e outros bens de capital, cujas vendas ao exterior cresceram 43,6% e as compras aumentaram 34%, e nos fornecimentos industriais, que viram as exportações subirem 14% e as importações aumentarem 19,1%. Excluindo combustíveis e lubrificantes, as exportações aumentaram 19,4% e as importações cresceram 25,2%.

Porém, a subida dos preços deu um contributo expressivo para o aumento nominal das trocas comerciais. "Os índices de valor unitário (preços) registaram variações homólogas de +14,5% nas exportações e +14,2% nas importações. Excluindo os produtos petrolíferos, as variações foram +12,6% e +10,5%, respetivamente", indica o INE.

Já o défice da balança comercial agravou-se em 814 milhões de euros, face a outubro de 2021, atingindo 2.833 milhões. Excluindo combustíveis e lubrificantes, o défice totalizou 1.983 milhões de euros, mais 644 milhões face a outubro de 2021.

Mas face ao mês anterior, as exportações diminuíram 1,8% em outubro, e as importações registaram uma travagem de 0,4%. No trimestre terminado em outubro, as exportações cresceram 25,5% e as importações aumentaram 34,7%, em comparação com igual período do ano passado.

(Notícia atualizada às 11:24)
Ver comentários
Saber mais exportações importações INE comércio internacional inflação défice comercial
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio