Economia Há organizações que “pouco ou nada fizeram” para se adaptarem às novas regras, diz a CNPD
Conteúdo exclusivo para Assinantes Se já é assinante, faça LOGIN

Há organizações que “pouco ou nada fizeram” para se adaptarem às novas regras, diz a CNPD

A Comissão Nacional de Proteção de Dados diz que o atraso na legislação portuguesa se traduz numa indefinição prejudicial a todos. No geral, as pessoas “estão mais conscientes”, mas há muitos “mitos, equívocos e erros”.
Há organizações que “pouco ou nada fizeram” para se adaptarem às novas regras, diz a CNPD

O atraso na execução em Portugal do Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) "teve naturalmente um impacto negativo", seja "para os responsáveis pelo tratamento, para os subcontratantes, para a Comissã

Conteúdo exclusivo para Assinantes Negócios Premium
Assine e aceda sem limites, no pc e no smartphone Assinar por 1€ por 1 mês



Notícias só para Assinantes
Análise, informação independente e rigorosa..
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia.
Notícias e conteúdos exclusivos no website e aplicações móveis
Newsletter diária exclusiva para assinantes
Acesso ao epaper a partir das 23:00
Saiba mais
pub

Marketing Automation certified by E-GOI