Economia OE2001 aprovado com abstenção de Daniel Campelo (actualização)

OE2001 aprovado com abstenção de Daniel Campelo (actualização)

(actualiza com detalhes a partir do quarto parágrafo) <p>O Orçamento de Estado para 2001 foi hoje aprovado com a abstenção do deputado independente Daniel Campelo e os votos a favor do Partido...
Maria João Soares 08 de novembro de 2000 às 13:05
(actualiza com detalhes a partir do quarto parágrafo)

O Orçamento de Estado para 2001 foi hoje aprovado com a abstenção do deputado independente Daniel Campelo e os votos a favor do Partido Socialista. O restante da oposição votou em bloco contra o diploma.

A votação resultou em 115 votos a favor, representados pelos deputados do PS, e de 114 votos contra. A abstenção do deputado Daniel Campelo que, face à ruptura com o Partido Popular votou hoje como independente, foi suficiente para a viabilização do Orçamento.

Questionado sobre se considerava esta a melhor maneira de fazer política, Daniel Campelo retorquiu que «a melhor maneira de fazer política é tornar o país mais solidário para com as zonas desprotegidas».

«Sempre houve negociação global, sempre houve cedências», nos debates para aprovação dos Orçamentos de Estado, acrescentou.

A aprovação do OE 2001 revelou-se uma das mais polémicas dos últimos anos devido ao facto do número de deputados do partido do governo ser igual ao dos deputados da oposição, 115, bastando a abstenção de qualquer deputado que não pertencesse ao Partido Socialista (PS) para a viabilização do orçamento para o próximo ano.

Depois de todos os partidos da oposição terem anunciado a intenção de votar contra a proposta para o OE 2001, o deputado do Partido Popular e presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima, Daniel Campelo, disponibilizou-se a viabilizar o OE 2001 em troca da aprovação por parte do Governo de uma série de projectos para a região do Alto Minho.

Entre as exigências feitas ao Governo por Daniel Campelo no sentido de viabilizar o OE 2001, encontram-se o prolongamento do IC1 até Valença, ligações do IC28 à margem esquerda do Rio Lima e ainda uma via de ligação de Paredes de Coura à Auto-Estrada A3.

O autarca de Ponte de Lima pediu ainda a rectificação do traçado de várias estradas da sua região e obras nos acessos ao porto de Viana do Castelo.

Campelo reivindicou também a construção de um porto de pesca em Vila Praia de Âncora, mais fundos para o Hospital de Ponte de Lima e a criação de uma unidade de saúde no Vale do Minho.

A lista de exigências de Daniel Campelo incluiu ainda a recolocação da sua região na zona máxima do sistema de incentivos, a Zona III, e apoios para a construção de uma nova fábrica de lacticínios, como forma de compensar aquela região pela perda da fábrica do queijo Limiano.

O Governo analisou as reinvidicações do deputado do partido liderado por Paulo Portas respondendo-lhe passado poucos dias com parecer favorável.

No próximo dia 29 de Novembro terá lugar a votação na especialidade do OE para 2001.




Marketing Automation certified by E-GOI