Economia Presumível assassino de Jo Cox defende "morte aos traidores"

Presumível assassino de Jo Cox defende "morte aos traidores"

Thomas Mair foi capturado pelas autoridades logo após o assassinato da deputada britânica pró União Europeia. Já foi acusado de homicídio voluntário.
Presumível assassino de Jo Cox defende "morte aos traidores"
reuters
Lusa 18 de junho de 2016 às 11:30

Thomas Mair, o presumível suspeito do assassínio, na quinta-feira, da deputada britânica pró União Europeia (UE) Jo Cox, gritou "morte aos traidores" e "liberdade para o Reino Unido" ao ser interrogado pela primeira vez no tribunal londrino de Westminster.

Na primeira sessão de interrogatório, Thomas Mair, 52 anos, recusou confirmar a sua identidade perante o tribunal que acabou por avançar com a acusação de homicídio voluntário da deputada trabalhista britânica.

Jo Cox, de 41 anos, morta a tiro quando fazia campanha na sua circunscrição de Bisrtall, norte de Inglaterra, a favor da manutenção do Reino Unido na UE, cujo referendo se realizará na próxima quinta-feira.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI