Lei Laboral CGTP faz manifestação a 11 de abril contra revisão do Código do Trabalho

CGTP faz manifestação a 11 de abril contra revisão do Código do Trabalho

A Intersindical realiza no próximo dia 11 de abril, junto à Assembleia da República, uma manifestação em oposição à revisão da lei do trabalho.
CGTP faz manifestação a 11 de abril contra revisão do Código do Trabalho
Mário Cruz/Lusa
Lusa 14 de março de 2019 às 20:41
A CGTP marcou hoje uma manifestação nacional para 11 de abril para protestar, junto ao parlamento, contra a proposta governamental de revisão do Código do Trabalho, por considerar que esta alteração vai agravar ainda mais a legislação laboral.

"Marcámos esta manifestação para fazer sentir aos deputados que é necessário mexer no Código do Trabalho para lhe retirar as normas gravosas para os trabalhadores e que a proposta que está em discussão não deve ser aprovada porque só irá piorar a situação", disse à agência Lusa o secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, no final de uma reunião do Conselho Nacional da central.

O alargamento do período experimental, a caducidade das convenções coletivas e a desregulação dos horários de trabalho são algumas das criticas feitas pela CGTP à proposta de revisão do Código do Trabalho.

O Conselho Nacional da Intersindical agendou para o próximo dia 23 uma manifestação, de dirigentes e ativistas sindicais, em solidariedade para com a trabalhadora corticeira Cristina Tavares, despedida na sequência de um processo de assédio moral.

O protesto decorrerá durante a manhã em Paços de Brandão sob o lema "pelo direito ao trabalho e contra o assédio.

Está marcado para dia 28 o julgamento da impugnação pedida pela empresa relativamente à coima de 31.000 euros, que lhe foi aplicada pela Autoridade para as Condições do Trabalho devido ao seu comportamento para com a trabalhadora.

No dia seguinte decorre no tribunal a 1.ª sessão do processo de impugnação ao despedimento de Cristina Tavares, instaurado pela própria e pelo seu sindicato.

Na reunião do Conselho Nacional da Inter foi ainda discutida a manifestação da juventude, no dia 28, e a jornada nacional de luta do 1.º de Maio.

A discussão da estratégia sindical da CGTP para os próximos meses será aprofundada no Plenário Nacional de Sindicatos de sexta-feira.



Marketing Automation certified by E-GOI