Desempregados registados no IEFP em mínimos de 16 anos

Há agora 330,6 mil desempregados inscritos nos centros de emprego. O número regista quebras significativas, apesar do ligeiro crescimento das novas inscrições nos últimos dois meses.
Bruno Simão/Negócios
pub
Catarina Almeida Pereira 21 de agosto de 2018 às 11:12

O número de desempregados que no final do mês estavam registados nos centros de emprego recuou em Julho para o nível mais baixo em 16 anos, desde Julho de 2002.

Há agora 330,6 mil desempregados inscritos nos centros de emprego, o que representa uma quebra de 20,6% em relação ao ano anterior, de acordo com a informação mensal publicada pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional, tutelado pelo Ministério do Trabalho.
"A nível regional, comparando com o mês de Julho de 2017, o desemprego registado diminuiu em todas as regiões do País, destacando-se, com as descidas percentuais mais acentuadas, as regiões do Alentejo (-24,0%), Centro e Algarve (-22,3%)", lê-se na síntese.

Esta redução dos desempregados inscritos no final do mês (o "stock") acontece apesar do ligeiro aumento do número de novos desempregados que ao longo dos meses de Junho e de Julho se foram registar nos centros de emprego (o "fluxo"), com aumentos mensais de 0,4% e de 3,2%.
No último mês as novas inscrições aumentaram em todas as regiões do país, com excepção do Algarve.

Ainda assim, o número de pessoas que ao longo de Julho se registou nos centros de emprego cai 8% face ao mesmo mês do ano anterior.

pub

pub