Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bruxelas prolonga por mais uma semana estado de alerta máximo

Bruxelas decidiu alargar por mais dias o nível de alerta máximo devido à ameaça de ataques terroristas por mais uma semana. Espaços públicos estarão encerrados e as forças de segurança estão espalhadas pela cidade.

Bloomberg
Negócios 24 de Novembro de 2015 às 07:55
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O primeiro-ministro belga, Charles Michel, anunciou ainda na segunda-feira, 23 de Novembro, a manutenção do nível de alerta quatro em Bruxelas, o que significa que persiste uma ameaça séria de um ataque terrorista iminente, explicou o responsável citado pela imprensa internacional.


Assim, a população da capital belga, Bruxelas, estará condicionada no seu dia-a-dia uma vez que espaços públicos como as escolas, serviços públicos, museus e teatros estão encerrados, os transportes estão restritos (o metro encontra-se mesmo encerrado) e há centenas de polícias e soldados espalhados pelas ruas da cidade.

 

O primeiro-ministro admitiu que as escolas e o metro possam abrir esta quarta-feira, 25 de Novembro.


"Centros comerciais, ruas e transportes públicos" são todos potenciais alvos, afirmou o primeiro-ministro, citado pela Bloomberg, numa conferência de imprensa realizada já na segunda-feira à noite. O Governo está a "fazer tudo ao seu alcance para manter a situação sob controlo", acrescentou, garantindo que o nível de alerta e as suas consequências serão revistas diariamente.

 

"Ninguém está contente com a situação. Estamos a trabalhar afincadamente para proteger os nossos cidadãos. Estão a decorrer operações policiais e vamos tomando decisões hora a hora" tendo em consideração as medidas "melhores e mais apropriadas" para cada situação, adiantou, citado pelo Guardian.

 

As autoridades belgas continuam à procura de Salah Abdelsam, um dos alegados terroristas associados ao Estado Islâmico responsáveis pelos ataques realizados a Paris na sexta-feira, 13 de Novembro e que provocou 130 mortes e mais 350 feridos. 

Ver comentários
Saber mais Bélgica Bruxelas ataques terroristas Estados Islâmico
Outras Notícias