Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Mariano Rajoy apresenta novo Governo com apenas três "baixas"

O primeiro-ministro espanhol anunciou a composição do próximo Executivo. Apenas três ministros do anterior Governo saem de cena, enquanto Guindos se mantém na Economia. Prioridade continua a ser a estabilidade das contas públicas.

Reuters
David Santiago dsantiago@negocios.pt 03 de Novembro de 2016 às 18:58
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...

Foram poucas as surpresas reservadas por Mariano Rajoy na apresentação do novo elenco governativo. Já depois de comunicar a composição do novo Governo ao rei Felipe VI, o recentemente reeleito primeiro-ministro espanhol anunciou um novo Executivo que conta com muitas confirmações, cinco caras novas e apenas três "baixas".

 

Apesar dos apelos e exigências para que Rajoy procedesse a uma renovação governamental – como resposta aos inúmeros casos de corrupção que afectaram diversos membros do PP e do anterior Governo –, o líder conservador não cedeu às pressões, mantendo intacto o núcleo duro do Executivo. Rajoy aposta assim num Governo de continuidade, agora que passará a governar em minoria.

 

Desde logo, Luis de Guindos, cujo poder sai reforçado. Além de manter a pasta da Economia (em Espanha integra competências que em Portugal são atribuídas às Finanças), Guindos assume também a pasta da Indústria. Já as Finanças continuam a cargo de Cristóbal Montoro que, ainda assim, perde a pasta da Administração Pública. Por seu lado, Soraya Sáenz de Santamaría, braço-direito de Rajoy no Governo, continuará a ser a única vice-primeira-ministra e responsável pela coordenação entre Ministérios.

 

Nota ainda para uma novidade: María Dolores de Cospedal. A secretária-geral do PP, que também chegou a ver o seu nome entre os alegados beneficiários dos pagamentos secretos ao partido, vai assumir a pasta da Defesa, que até aqui estava nas mãos de Pedro Morenés. Além de Morenés, há outros dois nomes que até aqui eram ministros e que não viram renovado o convite para continuarem a governar. É o caso dos agora ex-ministros dos Negócios Estrangeiros e do Interior, José Manuel García-Margallo e Jorge Fernández Díaz, respectivamente.

 

Depois da tomada de posse agendada já para esta sexta-feira, haverá a primeira reunião do novo Conselho de Ministros. No entanto, nota o El Mundo, só no encontro dos ministros que deverá realizar-se em 11 de Novembro é que deverão ser tomadas as primeiras decisões significativas.

 

Além das 150 medidas acordadas entre o PP e o Cidadãos em troca do apoio do partido liderado por Albert Rivera à investidura de Mariano Rajoy, o novo Governo terá de recolher o apoio parlamentar necessário à aprovação, o quanto antes, da lei de estabilidade orçamental e do limite de despesa das Administrações Públicas, assim correspondendo à implementação das medidas de contenção orçamental exigidas por Bruxelas para garantir a redução do défice orçamental. Definir uma nova lei educativa é outras das prioridades já anunciadas por Rajoy para os primeiros dias do novo Executivo.

Ver comentários
Saber mais Espanha Mariano Rajoy Governo Felipe VI PP Luis de Guindos Cristóbal Montoro Soraya Sáenz de Santamaría María Dolores de Cospedal José Manuel García-Margallo
Outras Notícias